• 7 de dezembro de 2021

Anvisa aprova mais dois produtos à base de cannabis 

 Anvisa aprova mais dois produtos à base de cannabis 

Ao todo, sete óleos podem ser comercializados no Brasil. Contudo, diferente dos demais, os dois novos produtos são feitos com o extrato da planta inteira. 

Nesta quinta-feira (4) a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou a aprovação de mais dois produtos à base de cannabis no Brasil. Ao todo, sete produtos já foram aprovados, mas apenas um já está nas farmácias.

O Zion Medpharma e o Promediol são óleos produzidos na Suíça e comumente importados ao Brasil através de importações individuais solicitadas por pacientes. Agora, através da Resolução 327/20, produtos derivados da cannabis podem ser vendidos nas drogarias.

Os dois novos produtos autorizados, por exemplo, estarão disponíveis sob a forma de solução gotas, contendo 50 mg/mL de canabidiol (CBD) e não mais que 0,2% de tetrahidrocanabinol (THC) e deverão ser comercializados em farmácias e drogarias a partir da prescrição médica por meio de receita do tipo B (de cor azul). 

Feitos com a planta inteira

Diferente dos outros cinco óleos, os novos produtos são feitos com o extrato de vários componentes da planta e não apenas com o Canabidiol. 

Os chamados full-spectrum, também conhecidos como extratos da planta inteira, mantêm o perfil completo da planta de cannabis. Eles contêm uma variedade de canabinoides, terpenos e outros compostos como os flavonóides, proteínas, fenóis e esteróis. 

Essa composição garante o Efeito Entourage, que nada mais é que a combinação dos compostos químicos presentes na planta de uma forma que gere efeitos diferentes e maiores do que se é esperado.

Fila de espera

Na última sexta-feira (29) a Anvisa também divulgou outra aprovação como esta. Junto à publicação de hoje, são outros cinco óleos disponíveis para a venda nas farmácias com prescrição médica.

Contudo, apenas um produto está nas drogarias. O Canabidiol da Prati-Donaduzzi, foi aprovado um mês após a resolução entrar em vigor e também não demorou muito para ser comercializado com um custo de dois salários mínimos. 

Segundo o Portal Cannabis e Saúde, a agência já recebeu 25 solicitações. Além dos sete aprovados, um foi negado, 15 ainda aguardam um parecer e em quatro houve desistência por parte das empresas.

Tainara Cavalcante

Tainara Cavalcante

Jornalista e produtora de conteúdo no Cannalize. Amante de literatura, fotografia e conteúdo de qualidade.

Mais Notícias