• 7 de dezembro de 2021

Cannabis medicinal no tratamento de esclerose múltipla

 Cannabis medicinal no tratamento de esclerose múltipla

Medical marijuana prescription with stethoscope . CloseUp.

A esclerose múltipla (EM), é uma condição debilitante e às vezes fatal do sistema nervoso central, é a doença neurológica mais comum entre os jovens.

A Sociedade Nacional de Esclerose Múltipla (NMSS) sugere que mais de 2.3 milhões de pessoas em todo o mundo sofre com a doença, com duzentos novos casos diagnosticados nos Estados Unidos a cada semana.

Embora os médicos tenham opções que retarde a progressão da EM, atualmente não existe cura. Por esse motivo, muitas pessoas procuram por outras alternativas para controlar o seu avanço e aliviar os sintomas ainda mais. A cannabis medicinal para esclerose múltipla é uma das alternativas que mostra poder ajudar no combate aos sintomas da doença.

O que é esclerose múltipla?

É uma doença auto-imune, na qual o sistema imunológico do corpo ataca por engano os tecidos no sistema nervoso central, principalmente o cérebro e a medula espinhal.

Especificamente, a doença faz com que o sistema imunológico ataque a mielina, uma substância gordurosa que forma uma capa protetora e isolante sobre as fibras nervosas.

Além disso, o dano pode se espalhar da mielina para as fibras nervosas. O prejuízo interrompe ou distorce o impulso dos nervos no sistema nervoso central. Através disso, pode ocorrer uma variedade de sintomas que incluem:

  • Formigamento ou dor
  • Dormência
  • Tremores
  • Perda de equilíbrio
  • Fraqueza em um ou mais membros, geralmente afetando um lado de cada vez
  • Visão turva ou dupla por um período prolongado
  • Desconforto ou dor ocular ao movimentar os olhos
  • Perda parcial ou total da visão, às vezes afetando apenas um olho por vez
  • Fala arrastada
  • Início repentino da paralisia
  • Falta de coordenação
  • Problemas com o pensamento e o processamento de informações
  • Dificuldade em comer
  • Dor facial ou sensação de formigamento
  • Depressão
  • Problemas de constipação ou controle da bexiga
  • Espasmos musculares
  • Questões de coordenação
  • Perda de destreza
  • Fadiga
  • Tontura
  • Sensações de choque elétrico com certos movimentos da cabeça e pescoço
guarantanews.com.br

Quais os efeitos da cannabis no tratamento?

Embora ter um sistema imunológico forte para se manter saudável seja importante, ter um sistema hiperativo (o tempo todo controlado por remedios) pode ser tão prejudicial quanto ter um sistema comprometido. Devido à variedade de sintomas dessa doença, muitos medicamentos são usados para aliviar os sintomas, no entanto, muitos deles podem oferecer riscos à saúde.

Fumar cannabis medicinal pode aliviar muitos dos sintomas associados com a esclerose múltipla. Os receptores canabinoides foram cientificamente comprovados por aliviar varios sintomas que acompanham a esclerose múltipla. Os receptores CB1 E CB2, são geralmente ativados por canabinoides naturalmente criados pelo corpo, também conhecidos como edocanabinoides.

No entanto, para aumentar os efeitos desses receptores, outros compostos (isto é, fitocanabinóides) podem também ativar os receptores. Os receptores CB₂ são encontrados nas células do sistema imunológico.

Os efeitos anti-inflamatórios dos canabinoides estão relacionados às suas habilidade de ser um supressor imunológico. Essa característica se dá quando o receptor canabinóide é ativado, gerando um efeito estabilizador sobre os canais de voltagem que influenciam a resposta inflamatória. No caso de transtorno auto-imune, isso pode ser benéfico na diminuição do avanço da doença.

A esclerose múltipla pode progredir de maneira diferente dependendo da sua gravidade. Mas eventualmente a fiação dos neurônios que controlam a essência das funções corporais se deteriora. É importante entender que a cannabis medicinal não é uma cura para o transtorno, é apenas um tratamento para aliviar os sintomas da doença.

biologianet.com

Cannabis e a esclerose múltipla

A cannabis medicinal para esclerose múltipla tem alguns efeitos específicos relacionados à doença. Alguns, deles incluem:

Anti-Inflamatório: a EM pode causar inflamação relacionada ao dano de mielina. Essa inflamação e os danos causam sintomas físicos que são sentidos pelo paciente, como problema na coordenação motora, fraquezas e espasmos. A cannabis tem uma propriedade anti-inflamatória, que pode reduzir a resposta imune e a inflamação.

Alívios na dor: a dor é frequentemente um sintoma de EM, e pode ser debilitante. A erva ajuda no alívio e também beneficia os pacientes que sofrem de desconforto.

Anti-espasmódico: outro efeito benéfico da cannabis para pacientes com esclerose múltipla é a capacidade de reduzir a frequência e a gravidade da espacialidade muscular (cãibras).

Antidepressivo: devido às dores constantes, os pacientes com EM podem sofrer com depressão, mas a cannabis possui qualidades antidepressivas. Estudos mostraram que canabinóides como o THC, CBD e CBC pode ajudar na depressão.

Dores abdominais: a cannabis pode ajudar com sintomas na área abdominal, incluindo dores, constipação e incontinência.

Perturbações do sono: pacientes com EM que precisam lidar com problemas do sono, podem encontrar ajuda na cannabis

O que dizem as pesquisas?

A cannabis medicinal é um medicamento eficaz que pode ajudar pacientes, e diminui os efeitos da doença. Inúmeras pesquisas, relatórios, estudos científicos têm mostrado melhoria no tratamento de pacientes com EM através da cannabis medicinal.

Um estudo em 2003 realizado pelo Departamento de Microbiologia Imunológica da Universidade Medicinal de Northwestern declarou o seguinte em seu relatório: ”Poder terapêutico dos canabinoides na doença de SNC.”

”A sinalização é inibidora e sugere um papel dos canabinoides como agentes terapêuticos na doença do SNC, onde a inibição dos neurotransmissores será benéfica. Evidências sugerem que pacientes com transtorno como esclerose múltipla fumam cannabis para aliviar os sintomas. Os canabinoides podem aliviar o tremor e a espasticidade muscular. Ensaios clínicos do uso desse canabinoides para os sintomas estão em progresso.”

Em 2012, um estudo chamado MS e Extrato de Cannabis (MUSEC) mostrou resultados promissores no uso de cannabis oral no tratamento de rigidez muscular causada pela doença. Os participantes receberam a extração de cannabis ou placebo por 12 semanas de tratamento, relatando as suas percepções sobre a rigidez antes e depois. O grupo que recebeu cannabis disse ter tido uma grande melhoria nos músculos comparados com os participantes que receberam o remédio falso. A extração da cannabis também parecia ajudar com dores, espasmos e sono.

Um estudo feito em 2011 publicado no Jornal Neurológico Europeu mostrou que o uso de nabiximols, conhecido como Sativex, um spray oral derivado da cannabis, melhorou a espasticidade. Os participantes considerados com probabilidade de responder bem ao tratamento participaram de um ensaio clínico controlado.

As pesquisas continuam usando a cannabis para o tratamento de esclerose múltipla, mas os estudos geralmente são desafiadores, devido às restrições por parte do governo e a disponibilidade limitada de pesquisadores de canabinoides necessários para conduzi-los.

Opções de tratamento com cannabis 

No momento, nada pode curar a EM, mas tratamentos efetivos ajudam a aliviar os sintomas e interferir no avanço da doença. Alguns pacientes consideram a cannabis uma opção de tratamento adequada para ter alívio desses sintomas. A erva pode ajuda na rigidez muscular, espasmos, inflamação que contribuem para os danos nos nervos, problemas abdominais, depressão e problemas no sono. Minimizar esses sintomas diminuem o desconforto e pode ajudar os pacientes a lidar com as atividades do dia-a-dia sem serem interrompidos pelas dores.

Encontrar a melhor extração de cannabis para o tratamento geralmente requer muitas experimentações de um médico especializado em uso de cannabis.

Embora o Sativex demonstre funcionar bem no tratamento, ele não é acessível nos EUA. O sativex é essencialmente um extrato de cannabis de grau farmacêutica. Ele contém THC e CBD, mas como não pode ser encontrado nos EUA e nem no Brasil, o ideal é considerar algumas extrações da planta semelhante a ele.

A opção que talvez seja mais próxima a esse medicamento é o One to One, entre outras como:

  • Harlequin
  • Critical Mass
  • Sour Tsunami
  • Permafrost

Tendo em mente que a Permafrost tem níveis altos de THC, que pode causa efeitos associados a planta.

Pessoas com esclerose múltipla geralmente usam diferentes tipos de cannabis, dependendo da hora do dia e do que ela especificamente precisa. Por exemplo, as cepas da cannabis indica pode ter efeitos soníferos, que é o ideal para hora de dormir, principalmente para pacientes que sofrem com insônia.

Maneiras de usar a cannabis para o tratamento

Depois de decidir sobre qual e a melhor extração para tratar seus sintomas, e necessário decidir como ingerir a cannabis. Cada método tem seus prós e contras com diferentes efeitos colaterais, na rapidez que funciona e quanto tempo você sente os efeitos.

Abaixo citamos, alguns métodos mais comuns:

Fumo: um método bem conhecido. Um dos maiores benefícios do tabagismo é que o efeito é quase instantâneo no corpo. Pode oferecer alívio para os sintomas de EM de forma imediata. Algumas pessoas não gostam da ideia de fumar e dos efeitos que causam nos pulmões.

Vaporizar: uma alternativa além de fumar é vaporiza a cannabis. Esse método também faz a erva se destaque imediatamente e cause efeito. O vaping acontece com menos aquecimento que o fumo, então produz pequenos subprodutos, e tem menos impacto nos pulmões.

Comestíveis: Ingerir ervas através de alimentos tem se tornado um jeito comum de consumo. Pode ser encontrados quase que em qualquer forma de alimento que contenha cannabis, se tornando muito mais atraente para muitas pessoas.

Uma desvantagem de usar comestíveis é o tempo espera, acaba demorando mais para começar a agir no corpo. Leva cerca de 30 minutos a algumas horas para que possa sentir os efeitos. No entanto, esses efeitos tendem a durar muito mais tempo do que com o fumo e o vaping. Por esse motivo, algumas pessoas costumam usar antes de dormir.

Topicos: Loções e cremes que contenham cannabis pode tratar áreas específicas quando são aplicadas com frequência.

Muitas pessoas tentam uma combinação e métodos quando usam cannabis para o tratamento de EM. Por exemplo, quando alguém quer sentir alívio imediatamente para os sintomas da MS, pode escolher fumar ou vaporizar a cannabis. Quando quer um efeito mais duradouro, pode optar por alimentos a base de cannabis. Experimentando diferentes métodos, ajuda a criar um balanço para tratar os sintomas da doença com a cannabis.

Efeitos internos da cannabis

Embora a opção de tratamento com cannabis seja natural, é importante entender o poder dos seus. Muitos efeitos internos são geralmente considerados leves e de baixo risco.

Pacientes que usam a erva para tratar o EM podem experimentar os seguintes efeitos:

  • Sentimento de euforia
  • Aumento no apetite
  • Sonolência
  • Diarreia

Muitos estados da cannabis podem aprovar a cannabis para uso no tratamento de esclerose múltipla. A cannabis medicinal é uma alternativa natural e a que ajudou milhares de pacientes com esclerose múltipla.

Lembrando que a cannabis é proibida no Brasil, salvo para uso medicinal mediante a autorização judicial e a importação só pode ser feita com a autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

Referências:

marijuanadoctors

webmd

Avatar

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias