• 25 de junho de 2022

Primeiro produto à base de cannabis é aprovado pela ANVISA

 Primeiro produto à base de cannabis é aprovado pela ANVISA

O produto é um um fitofármaco feito com canabidiol, principal elemento da cannabis para tratar doenças como epilepsia refratária

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) aprovou nesta quarta-feira (22) o primeiro produto à base de cannabis para ser vendido no Brasil. O fitofármaco- terapia proveniente de plantas- tem menos de 2%, o THC, mas só poderá ser prescrito para casos que não há outra alternativa.

A autorização foi publicada no Diário Oficial da União nesta semana, mas não tem data prevista para a comercialização e nem há uma lista das doenças que ele vai tratar.

Depois da ANVISA aprovar a venda de produtos feitos com cannabis no final do ano passado, a medida demorou 90 dias para entrar em vigor e passou a valer efetivamente no dia 10 de março. Com isso, muitas empresas buscaram autorização da agência para vender seus produtos nas farmácias aqui do Brasil.

Antes da medida, produtos derivados da cannabis só poderiam ser importados, o que gerava um custo alto, um frasco de canabidiol não custava menos de 150,00. A medida abriu caminho para um novo acesso aos produtos da planta.

Fabricação

A fabricante do do produto à base de cannabis é a farmacêutica brasileira Prati-Donnaduzz, que já trabalhava com uma linha de fitofarmacêuticos, mas não foi a primeira a conseguir. Outra empresa já estava certa de vender produtos aqui no Brasil, a Schoenmaker Humako do grupo Terra Viva, tinha conseguido o aval da ANVISA, mas foi barrada pelo Tribunal Regional Federal da 1ª do DF.

No entanto, com a publicação no Diário Oficial,  parece tudo certo para Prati-Donnaduzz vender o produto. Qualquer empresa pode pedir o registro e seguir uma série de critérios e a apresentação de dados detalhada do produto.

A empresa não poderá cultivar a planta aqui, ela terá que importar a cannabis já processada.  Ano passado, uma proposta para o cultivo medicinal no Brasil foi levantada, mas foi derrubada por três votos a um. 

Tainara Cavalcante

Jornalista e produtora de conteúdo no Cannalize. Amante de literatura, fotografia e conteúdo de qualidade.

Mais Notícias