• 25 de junho de 2022

CBGA: O que é, Benefícios e Efeitos

 CBGA: O que é, Benefícios e Efeitos

O CBGA ou ácido canabigerólico, é um dos menores canabinoides produzidos pela planta cannabis.

Você ainda não sabe o que são os canabinoides? Esses compostos são produzidos pela cannabis que interagem com uma rede de receptores em nosso corpo, conhecido como sistema endocanabinoide

Criando uma proteção para a cannabis, o CBGA é produzido nos tricomas da planta liberando necrose de células vegetais, que podam naturalmente as folhas, permitindo que a planta aumente a energia necessária para a flor.

O CBGA é um composto fundamental na flor da cannabis. De fato, poderíamos imaginar o CBGA como o ”avô” dos canabinoides. Por quê? Porque o CBGA está no topo da reação que produz às três principais linhas de canabinoides: 

  • THCA – ácido tetra-hidrocanabinolico
  • CBDA- ácido canabidiolico
  • CBCA – ácido canabicromenico

Eles acabam se transformando em THC, CBD ou CBC. O CBGA pode também se converter em CBG, mas na maioria das cepas, o CBGA se transforma THC ou CBD.

A descoberta do CBGA

Os cientistas têm estudado sobre o CBG (canabigerol) há mais de 50 anos.Começando pelos pesquisadores israelenses, que foram os primeiros a isolar o canabinoide. Após 30 anos , os japoneses  revelaram que o CBGA era um precursor. Mas apesar da longa história, poucas pesquisas foram feitas até hoje.

A maior parte da pesquisa japonesa sobre esse composto tem focado na produção sustentável de THCA  para usos farmacêuticos. Outros estudos também têm complementado e mostrado especificamente o mecanismo da conversão de CBGA para THCA.

Os Pesquisadores demonstraram uma maneira de replicar os canabinoides em uma espécie de levedura (organismos unicelulares microscópicos) conhecida como Pichia pastoris, geralmente usada como proteína de DNA em recombinações.

As equipes dos estudos fizeram até modelagem computacional para otimizar a produção. Em 2019, um grupo de pesquisa da Califórnia  publicou o seu trabalho sobre a síntese completa dos canabinoides, incluindo o CBGA.


Benefícios do CBGA

Apesar de existirem poucas pesquisas medicinais sobre esse composto, os primeiros  estudos fornecem algumas dicas sobre suas possíveis aplicações no futuro.

Doença cardiovascular

O CBGA pode ajudar pacientes diabéticos a combater algumas das complicações da doença,  como doenças cardiovasculares. Foi descoberto que ele pode servir um inibidor da enzima aldose redutase, um dos principais responsáveis pelo estresse oxidativo que leva a complicações no funcionamento do coração e a outros problemas.

Os resultado dos testes com CBGA foram dependentes de dosagens. Medicações de inibidores sintéticos, geralmente produzidos por meio da manipulação química em laboratórios, causam muitos efeitos colaterais graves, então um medicamento derivado de planta CBGA pode ser uma grande promessa.

Distúrbio Metabólico

Outro grupo de pesquisa  descobriu que esse composto também pode ajudar pacientes com outros distúrbios metabólicos, causado por doenças genéticas. Em um estudo de 2019 (simulado em um computador) foi analisado se o CBGA  tinha a capacidade de ativar os receptores que regulam o metabolismo. Quando o PPAR (um grupo de proteínas receptoras) não funcionam de forma correta, as pessoas desenvolvem doenças como diabete e altos níveis de colesterol.
Esta descoberta mostrou que esse canabinoide ativou os receptores PPAR, reajustando o metabolismo e assim, reduzindo o excesso de lipídios (compostos químicos orgânicos naturais) acumulados. O estudo precisa ser repetido em animais e humanos.

Câncer de colo

Finalmente, o CBGA pode um dia se tornar crucial para os pacientes com câncer colorretal, o terceiro câncer mais comum e a quarta causa de morte relacionado ao câncer. Os pesquisadores analisaram os efeitos citotóxicos (quando algumas células destroem outras células através de substâncias nocivas) do CBGA extraído da cannabis, e descobriram que esse canabinoide não apenas matou as células cancerígenas, mas também acelerou a morte precoce dessas células e interrompeu o seu ciclo.

Enquanto mais pesquisas são necessárias, os pesquisadores foram encorajados e convencidos de que o CBGA não somente pode atingir as células cancerígenas, mas também impedir o crescimento e a proliferação de pólipos (surgimento de tecido anormal na membrana mucosa) que se não forem tratados podem crescer a ser prejudiciais.

Como o CBGA pode ser consumido?

Uma maneira de consumir uma grande quantidade desse canabinoide é ingerir o cânhamo puro. O cânhamo puro se refere a cannabis sativa recém-colhida contendo pouco ou nenhum THC. Ao contrário do CBN, que é extraído quando a cannabis está envelhecida, o CBGA precisa ser extraído mais cedo. Quanto mais cedo as plantas elas forem colhidas, maior probabilidade de ter quantidades altas de ácido canabigerólico.

Isso acontece porque a exposição ao calor e à luz, a oxidação e a descarboxilação sintetiza as formas ácidas dos canabinoides. Quanto mais forem expostas, menos CBGA e mais CBG (e às vezes CBN) estarão presentes. O cânhamo tende a conter mais CBGA do que as linhagens de cannabis que contêm níveis altos de THC.

É importante notar que muitas pesquisas ainda precisam ser feitas sobre os riscos, benefícios e métodos de consumo desse composto. O ideal é consultar um profissional da saúde antes de inserir o consumo de cannabis em sua dieta ou regime de saúde.

Referências:

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias