• 16 de agosto de 2022

A maconha gosta do frio?

 A maconha gosta do frio?

O frio chegou com tudo no Brasil este ano, especialmente nas regiões sul e sudeste do país. Surge então, o questionamento: a Cannabis se dá bem em baixas temperaturas? Entenda.

A cannabis, como espécie de planta, cresce em vários lugares do planeta. Como resultado, é possível encontrar uma grande diversidade genética da planta em todo o mundo. 

Nas diferentes regiões onde a cannabis é encontrada, existem diferenças ambientais e geográficas significativas em altitude, latitude, temperatura, umidade…

Variedades

Em países mais próximos dos trópicos, onde o clima frio raramente é experimentado, é possível cultivar a cannabis durante todo o ano, e as variedades Sativa, nativas dessa região, adaptaram-se bem ao clima relativamente estável. 

Em países mais afastados da linha do Equador, como Paquistão, Líbano, Afeganistão, Índia, Rússia, China,  as condições climáticas são mais diversificadas, com estações definidas e, como resultado, o período em que é possível cultivar a cannabis é encurtado de acordo com a latitude. 

As plantas nativas dessas áreas são conhecidas como variedades Indica, e estão “preparadas” para conviver com grandes variações nas condições climáticas.

Cultivo indoor

Ao crescer em ambientes fechados, essas condições ambientais adversas não são um problema, pois é possível recriar o clima ideal necessário para o crescimento saudável das plantas. 

As novas tecnologias permitem o controle de todos os parâmetros – horas de luz, ventilação, temperatura, umidade —, criando um ambiente perfeito para o cultivo da cannabis ao longo do ano. 

Temperatura diurna ideal: 24 – 26°C

Temperatura noturna ideal: 20 – 22°C

Como o frio afeta a cannabis?

As variedades da maconha reagem de forma diferente ao frio, embora abaixo de uma temperatura média de 12°C as plantas estejam universalmente em risco de morte. 

Tal como acontece com a água, que em temperaturas mais baixas apresenta uma concentração menor de oxigênio dissolvido, vez que o ar esfria abaixo de 18°C, o metabolismo da planta desacelera gradualmente e dificulta ou interrompe seu desenvolvimento.  

À medida que o metabolismo da planta diminui, tudo se torna menos ativo também. Os processos bioquímicos e enzimáticos necessários para um crescimento saudável não ocorrem e o vigor vegetativo desaparece deixando as plantas pequenas e fracas. 

As baixas temperaturas afetarão negativamente o sistema radicular e a absorção de nutrientes da cannabis, principalmente no caso do magnésio. Este micronutriente é vital para o bom desenvolvimento da planta. 

Benefícios do frio para a cannabis

Como já mencionado, as baixas temperaturas podem ser altamente prejudiciais para as plantas, especialmente em seus estágios iniciais de desenvolvimento. 

Nesse período, as mudas necessitam entre 20°C e 24°C para crescer adequadamente. No entanto, nas últimas semanas de floração, as coisas são um pouco diferentes.  

Se a planta estiver florescendo em um ambiente de crescimento controlado, a genética poderá se desenvolver totalmente, crescendo sem problemas e formando botões com alta concentração de resina. 

Produção de resina

A função natural da glândula de resina é essencialmente proteger a planta e a semente em desenvolvimento de condições extremas como raios UV, frio e pragas.

Levando isso em consideração, é possível encontrar uma maneira de aproveitar o frio e, se for o momento certo, aproveitar as baixas temperaturas para aumentar a produção de resina nas flores. 

O frio, que provoca estresse na planta, desencadeia alterações em seu metabolismo que, quando ocorrem nos estágios finais da floração, podem levar ao aumento da produção de resina. 

Se a temperatura baixar para cerca de 16/17°C durante as últimas duas semanas de floração, uma vez que os botões já estão totalmente crescidos, é possível obter uma “cobertura de resina” muito maior e de maior qualidade. 

Frio e o efeito no sabor e na cor da planta

É preciso mencionar também que, com temperaturas mais baixas durante a fase final da floração, a maconha terá um teor mais alto de terpenos, fazendo com que haja uma colheita  de flores mais aromáticas e com mais sabor. 

Para os amantes de cores vivas, outra vantagem do clima frio em relação ao cultivo da cannabis é a variedade de tons que as baixas temperaturas provocam. Muitas plantas mudarão a cor de sua folhagem para roxo, azul ou vermelho. 

E aí, a cannabis gosta ou não gosta de frio? 

Se bem feito, e no momento adequado, as temperaturas frias podem ser usadas para um efeito positivo no cultivo de cannabis. 

No entanto, para o cultivo normal, durante a maior parte do ciclo de vida da planta, é indicado manter as temperaturas dentro dos parâmetros para um crescimento saudável, entre um mínimo de 20°C e um máximo de 26°C.

Arthur Pomares

Jornalista e produtor de conteúdo da Cannalize. Apaixonado por café, futebol e boa música. Axé.

Mais Notícias