• 16 de agosto de 2022

Uber pode enfrentar barreiras na entrega de cannabis após a legalização nos EUA

 Uber pode enfrentar barreiras na entrega de cannabis após a legalização nos EUA

Já imaginou poder receber a sua erva juntamente com sua pizza ou lanche favorito? Pois é, o Uber está com essa ideia, mas como nem tudo são flores, existem algumas barreiras pela frente.

Na última semana, durante uma entrevista ao site CNBC, o CEO do Uber, Dara Khosrowshahi, afirmou que eles vão arriscar nos mercados legais do Estado.

“Quando o caminho estiver livre para a cannabis, quando as leis federais entrarem em ação, vamos com certeza focar nisso”, disse Khosrowshahi.

Apesar da legalização ser inevitável, o processo de pedir maconha pelo Uber pode demorar um pouco.

E quando estiver disponível para uma empresa americana de capital aberto como a Uber, eles encontrarão um mercado altamente restrito e com séria competição, diz Khaled Naim, o CEO e co-fundador da Onfleet, uma empresa de San Francisco de software de gerenciamento de entrega.

“Haverá muita burocracia em torno disso quando for federalmente legal. Até a indústria do álcool, que é legal há tanto tempo tem muitos requisitos. ” diz Naim, cuja empresa fornece dezenas de milhares de entregas de cannabis todos os dias.

Vale lembrar que também é um mercado fragmentado e altamente competitivo. Grandes marcas têm suas próprias frotas de entrega, sem mencionar o ecossistema de empresas de entrega.

“No dia em que a Uber entrar no mercado, haverá ainda mais empresas no espaço”, diz Naim.

A expectativa dos clientes é uma experiência de alto contato. A entrega basicamente surgiu do mercado ilícito , onde a interação entre o comprador e vendedor era mais íntima do que uma transação de entrega de comida.

“É um espaço com mais nuances e não é apenas pegar e devolver.”  afirma Naim. 

Uber e sua expansão

Sem dúvidas a entrega é um grande negócio para o Uber. O Uber Eats é uma mina de ouro para a empresa, trazendo mais de 1 bilhão de dólares em receita anual.

A empresa tem grandes planos para entrega de álcool, uma vez que anunciou um acordo para adquirir a Drizly por aproximadamente 1,1 bilhão de dólares em ações e dinheiro em fevereiro.

Se você não sabe o que é a Drizly, ela tem sua sede em Boston e é o mercado líder de álcool sob demanda nos Estados Unidos.

E com certeza a cannabis também pode ser enorme. Em 2025, Cowen estima que a indústria de cannabis legal gerará 40,1 bilhões de dólares em vendas anuais e em 2030 o mercado atingirá 100 bilhões.

Caso o Uber conseguir conquistar uma fatia do mercado de entrega de cannabis, poderá ser outra vertical de negócios para a gigante da tecnologia.

Talvez o melhor sinal de que o Uber ainda não está pronto para a indústria da cannabis é o fato de que sua aquisição da Drizly não incluiu a lanterna da Drizly, uma empresa de entrega de cannabis que opera no Colorado e em outros estados.

É por isso que Andrea Brooks, fundadora de uma plataforma de entrega de cannabis, que atende 70 cidades ao redor de São Francisco, não se comoveu com a declaração de Khosrowshahi.

“É uma grande manchete, mas nada com o Uber acontecerá em breve na cannabis, não haverá nenhum movimento até que seja federalmente legal devido às questões de responsabilidade.’’ disse Brooks.

Referências

  • Forbes

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias