• 24 de junho de 2022

Pontos positivos e negativos do mercado de cannabis no Canadá

 Pontos positivos e negativos do mercado de cannabis no Canadá

O Canadá legalizou o uso adulto da cannabis em 2018. De lá pra cá, o país faturou US $15 bilhões em tributos e impostos e mais de 150.000 empregos no setor.

A indústria canábica teve colaboração direta na economia canadense, movimentando cerca de US $43,5 bilhões, sendo:

  • US $29,3 bilhões vindo de contribuições “indiretas”
  • US $9,8 bilhões de contribuições “induzidas”
  • US $4,4 bilhões investidos diretamente pelas empresas

Dados apontados pelo relatório da Deloitte – líder em serviços de consultoria e assessoria financeira e tributária.

Segundo a empresa, as contribuições consideradas “indiretas” são as formadas em setores como manufatura e construção, que são resultado da indústria de cannabis. As contribuições “induzidas” é o que o consumidor gasta, decorrente de salários recebidos em empregos na área canábica.

 

 

Dois pontos negativos no setor são: a falta de diversidade em cargos executivos e o impacto ambiental que as indústrias causam.

No caso da diversidade, um estudo feito pela Universidade de Toronto apontou que apenas 16% das pessoas em cargos executivos no setor se identificam como negros.

Já no cenário ambiental, a indústria canábica produziu 5.184kg em emissão de carbono para cada quilo de folhas secas produzidas.

Além disso, a produção de embalagens de produtos de cannabis alcançou números exorbitantes. São mais de seis milhões de quilos de embalagens indo direto para aterros sanitários entre 2018 e 2019.

Rishi Malkani, sócio da Deloitte que é responsável pela consultoria no mercado de cannabis no Canadá, em entrevista ao portal Bloomberg conclui: “Houve aquele período no Canadá em que parecia que todos [produtores licenciados] estavam demitindo pessoas, o que foi levado em consideração nesses números”.

Arthur Pomares

Jornalista e produtor de conteúdo da Cannalize. Apaixonado por café, futebol e boa música. Axé.

Mais Notícias