• 20 de maio de 2022

O futuro da cannabis nos Estados Unidos

 O futuro da cannabis nos Estados Unidos

Durante uma década, o uso de cannabis nos Estados Unidos aumentou. Pesquisas mostraram que desde 2009, o número de adultos que usam cannabis cresceu cerca de 38%, de 6,6 para 9,1%, representando 7,45 milhões de americanos que usam frequentemente.

Com quase dois terços dos americanos apoiando de alguma forma o uso legal de cannabis, esperamos ter uma maior aceitação em todos os grupos.

Geralmente os homens usam quase o dobro comparado com as mulheres (11,7% contra 6,7%), mas desde 2009 as taxas de uso de mulheres aumentaram muito, seja devido a produtos, serviços e marketing voltados para mulheres, ou simplesmente por saberem sobre os benefícios medicinais que a cannabis pode oferecer.


Enquanto isso, o uso entre os trabalhadores mostra o avanço da aceitação cultural, junto com as mudanças nas políticas do local de trabalho (como eliminar aos poucos as avaliações de drogas antes do emprego).

Maior acessibilidade

Muitas empresas estão se esforçando para se tornar a “Amazônia da cannabis” e também estão ajudando na entrega e no consumo.

Seja o Dosist desenvolvendo uma caneta dosadora para várias finalidades ou o MyDx oferecendo um analisador químico portátil projetado para identificar e medir produtos químicos.

Os consumidores estão ficando cada vez mais bem informados. Outras empresas estão refinando óleos de cannabis, tinturas, produtos comestíveis e outros produtos, e um bancos de dados que pode identificar os efeitos de canabinoides para ajudar os clientes.

O número total de pacientes norte-americanos que estão tratando doenças graves com cannabis medicinal, ultrapassou dois milhões, e isso deve crescer conforme os estados com programas médicos legalizados começarem a vender.

Muitas marcas de bem-estar que trabalham com comida, bebida, beleza e muito mais, estão adotando o uso de cannabis.

O canabidiol (CBD) e o tetrahidrocanabinol (THC) estão sendo usados ​​para tratar transtornos de humor, inflamação, dor crônica e outras condições médicas.

Popularidade entre as mulheres

Em 2017, a Cannabis Consumer Coalition fez uma pesquisa que mostrou que 40% das mulheres entrevistadas já usaram para ajudar a controlar problemas de menstruação, menopausa ou saúde mental, e 39% usaram para aliviar dores e cólicas pré-menstruais.

Além disso, 35% das entrevistadas na menopausa que consumiram a cannabis, disseram que funcionou como auxílio para dormir e 27% descobriram que pode melhorar sua vida sexual.

Empregos

Com a cannabis medicinal legalizada em mais da metade dos Estados Unidos e os mercados de uso adulto abrindo, as empresas de cannabis esperam contratar funcionários novos em todo o país.

Esses novos empregos oferecem oportunidades para botânicos, especialistas em marketing e branding.

Apelo político

Os formuladores de políticas estão concentrados nas eleições de 2020. Os novos projetos da Frontier Data que, dentro de dois anos, afirmam que programas médicos ou de uso adulto terão um aumento.

O apoio público à legalização da cannabis continua crescendo nos Estados Unidos, assim como a expansão dos mercados e uma maior aceitação social.

A intenção é que eles ganhem ainda mais com o amadurecimento do mercado legalizado em todo o país, na mais longa fronteira internacional compartilhada do mundo.

Referências:

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias