• 26 de junho de 2022

Legalização da cannabis no senado com o novo presidente dos EUA

 Legalização da cannabis no senado com o novo presidente dos EUA

Em clima de mudança na presidência dos Estados Unidos, o líder da maioria no Senado está trazendo à tona o tema sobre uma reforma da lei da maconha no país.

De acordo com um relatório da Organização Nacional para a Reforma das Leis da Maconha (NORML), com os democratas no controle do Senado dos Estados Unidos, o líder da minoria, Chuck Schumer, prometeu uma ação rápida na legislação para remover a cannabis da lista de substâncias controladas do país.

O democrata de Nova York disse em comentários feitos na última semana que os legisladores se moveriam para aprovar a Lei de Liberdade e Oportunidade da Maconha, um projeto que removeria a cannabis da Lei Controle de Substâncias.

A medida também oferece suporte a pequenas empresas e concede financiamento para apoiar esforços de revisar e eliminar condenações anteriores por maconha em  nível estadual.

“Acho que será uma boa chance para aprovar essa lei.” disse Schumer.

“Luto pela justiça racial e sei que as leis sobre a maconha tem sido um dos maiores exemplos de injustiça racial e, portanto, faz sentido mudá-las. E que se conecta com todo o movimento atual para trazer igualdade no policiamento, na economia e tudo mais. Nosso projeto de lei está, de certa forma, no nexo da justiça racial, liberdade individual e direitos dos estados.” acrescentou.


Durante uma entrevista em setembro, Schumer fez uma promessa semelhante de avançar a legislação de reforma da maconha..

“Meu compromisso é que, se eu for um líder, eu vou fazer o possível para colocar a Lei de Liberdade e Oportunidade da Maconha no plenário do Senado. Acredito que as probabilidades são muito altas”  disse. 

Justin Strekal, o diretor político da NORML, comentou sobre a promessa do Schumer diante a reforma da cannabis se assumissem o controle do Senado.

“O contraste entre os líderes do partido no Senado sobre a reforma de nossas leis anteriores falidas sobre a maconha não poderia ser mais dramático. De um lado, há o líder republicano McConnell, que recusa a agir até mesmo em reformas secundárias e do outro, você tem o líder democrata Schumer, que agora está ansioso para forçar a câmara superior a considerar uma legislação que ponha fim ao experimento cruel da nação com a criminalização da maconha. ”

Democratas também prometem ação na Câmara

Os democratas da Câmara dos Representantes também se comprometeram a tomar uma atitude sobre a legalização da cannabis depois da eleição.

Após prometerem uma votação sobre a Lei de Oportunidade, Reinvestimento e Expurgo da Maconha em setembro, os líderes da Câmara atrasaram a ação sobre a legislação para se concentrar em uma nova medida aliviadora para a pandemia de COVID-19.


“O foco atual da câmera está na garantia de um acordo para evitar uma paralisação do governo e continuar a fazer seu trabalho de abordar a pandemia COVID-19,” disse o líder da maioria na Câmara Steny H. Hoyer, em um comunicado na época.

“No final do outono, a Câmera vai aprovar a Lei MORE  com um forte apoio.  Isso será como um passo crucial para tornar nosso sistema de justiça justo para todos os americanos. ”

Se aprovada, a Lei MORE descriminalizaria a maconha em nível federal e permitiria que os estados definissem suas próprias políticas de regulamentação da cannabis.

O projeto também eliminaria as condenações por muitos crimes federais relacionados à maconha e cobraria um imposto comercial de 5% sobre a planta, que seria investido nas comunidades que suportaram o peso do dano causado pela fracassada Guerra às Drogas.

Quer saber mais sobre a influência da presidência dos EUA na indústria da cannabis? Clique aqui

Referências

  • High Times

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias