• 24 de junho de 2022

“Bolsa Maconha”: Conheça a ideia de uma startup norte-americana

 “Bolsa Maconha”: Conheça a ideia de uma startup norte-americana

Big marijuana joint and cannabis buds on laptop on black background, Concept of cannabis and technology.

Startup dos Estados Unidos inova nos benefícios aos seus funcionários. O objetivo principal é “reter os seus talentos”. 

 

A Jointly Better, uma startup estadunidense de software de cannabis, está fornecendo um benefício curioso para os seus funcionários, uma espécie de “bolsa maconha”. 

A ideia consiste em oferecer um reembolso para os seus empregados, isso se eles comprarem maconha de forma legal. Mensalmente, a expectativa é que a empresa cubra compras de até US$150 por cada trabalhador. 

Com apenas quatro anos de criação, a Jointly já traz ferramentas inovadoras para fixar o seu nome no mercado. David Kooi, um dos fundadores da startup, espera que esse projeto vire uma tendência no ramo canábico: 

Eu espero que outras pessoas gostem da ideia e queiram nos imitar” disse em entrevista ao site MarketWatch. 

Crescimento 

Fundada em 2018, a Jointly é uma empresa que atua por meio de um aplicativo, no qual orienta os seus usuários a escolherem a experiência e a variedade de cannabis necessária para cada caso. 

Apesar de já estar ganhando um espaço na mídia, a startup ainda é considerada pequena. Atualmente, tem apenas 10 funcionários registrados na sua folha de pagamento. 

Porém, o ano de 2022 pode ser um “divisor de águas” para a companhia, que pretende aumentar o seu número de trabalhadores para 35, até o final de dezembro. 

Luta contra a concorrência 

O principal intuito do projeto é tentar vencer a concorrência de empresas mais renomadas, tanto de dentro do meio canábico quanto de fora. Para isso, a Jointly espera que a ação cause uma atração e retenção dos funcionários. 

Ou seja, ela deseja que a “bolsa maconha” motive os trabalhadores a continuar na empresa, mesmo com ofertas financeiras mais vantajosas de outras. Além disso, se espera que o benefício seja um atrativo para os possíveis novos contratados. 

“Não podemos competir em preço porque essas empresas têm mais dinheiro”, afirma Kooi para a plataforma. 

Benefícios para o trabalho 

Ao contrário do que pensam muitas empresas tradicionais, a startup americana enxerga o uso de produtos canábicos e do fumo da maconha como positivos para o bem-estar dos empregados. 

“Pessoas felizes e saudáveis fazem funcionários melhores” disse David. 

Apesar do posicionamento, o local exige profissionalismo dos seus trabalhadores. Segundo eles, o consumo de cannabis e álcool são permitidos, porém “desde que não criem problemas de segurança ou prejudiquem a capacidade dos funcionários de exercerem as suas funções”. 

Gustavo Lentini

Jornalista e produtor de conteúdo da Cannalize. Apaixonado por futebol e pela comunicação.

Mais Notícias