• 26 de junho de 2022

Variante Delta é mais resistente a anticorpos e vacinas, segundo estudo

 Variante Delta é mais resistente a anticorpos e vacinas, segundo estudo

A nova cepa do coronavírus foi testada tanto em anticorpos quanto neutralizantes de vacinas, e a resposta não foi muito boa.

Além de mais transmissível, parece que a nova variante Delta de COVID-19 também é mais resistente, segundo um estudo. Em uma pesquisa publicada na Revista Nature, a variante consegue escapar da ação de anticorpos naturais do corpo e até de vacinas. 

Estudos anteriores já indicavam que ela era mais contagiosa e mais agravante, mas agora a preocupação das autoridades aumentou.

A variante foi detectada pela primeira vez na Índia, e foi a que mais contagiou os cidadãos. Ela também se espalhou pelo mundo e matou pessoas no Reino Unido e nos Estados Unidos. Recentemente foi identificada em São Paulo. 

Como o estudo foi feito

Para chegar a essa conclusão, os cientistas pegaram uma amostra da secreção nasal de um infectado e replicaram o vírus em laboratório. Depois disso, eles começaram a tentar neutralizá-la a partir de anticorpos de mais de cem pessoas que tiveram COVID-19.

A  cepa Delta também foi testada por soros de 59 pessoas que receberam vacinas da Pfizer/BioNTech ou da AstraZeneca/Oxford. 

O resultado foi que os anticorpos das amostras de infectados não vacinados foram quatro vezes menos eficazes, comparado a defesa contra a cepa Alfa, outra variante originada do Reino Unido. 

A resistência da variante, embora menor, foi percebida também nos vacinados com a primeira e segunda dose.

O experimento reforça o que já havia sido explorado em um um outro estudo publicado no mês passado, pelo periódico científico Cell. Em suas descobertas, eles notaram que a variante Delta aumenta as chances de uma segunda infecção. 

A vacina ainda é a melhor escolha

Embora a eficácia das vacinas contra a cepa Delta seja menor que as demais variantes, é importante ressaltar que este ainda  é o melhor caminho. Até agora, os estudos mostram uma eficiência dos imunizantes em 60% na cepa.

Segundo o Instituto Butantan, a Coronavac pode ter uma eficácia maior contra a variante. Dados parecidos foram publicados sobre a vacina Jansen também, com o mesmo resultado.

Contudo, ambos os estudos não são conclusivos, ainda precisam passar por revisões para a comprovação.  

Tainara Cavalcante

Jornalista e produtora de conteúdo no Cannalize. Amante de literatura, fotografia e conteúdo de qualidade.

Mais Notícias