Troca de antibióticos por cannabis em animais: Será que funciona?

Troca de antibióticos por cannabis em animais: Será que funciona?

Sobre as colunas

As colunas publicadas na Cannalize não traduzem necessariamente a opinião do portal. A publicação tem o propósito de estimular o debate sobre cannabis no Brasil e no mundo e de refletir sobre diversos pontos de vista sobre o tema.

Um empresário buscou até uma estatal brasileira para pesquisar os efeitos de uma possível substituição de antibióticos por cannabis em animais

Foto: Freepik

Já pensou em trocar os medicamentos e até antibióticos de aves e suínos pelo CBD (canabidiol)? É isso que o brasileiro Edinaldo Pereira dos Santos, sócio fundador da empresa Bio-Sano Tecnologia em Saúde Animal, pretende descobrir. 

Em entrevista a portais de notícias, o empresário diz que pretende “revolucionar o mercado nacional com a cannabis”. A ideia é iniciar estudos sobre o uso da substância nos animais e como elas influenciam a saúde das duas espécies. 

Santos já até buscou ajuda da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) para iniciar um estudo sobre o assunto. Nos últimos dias, ele apresentou um plano de trabalho para a unidade de aves e suínos da estatal, que fica em Santa Catarina.

Mas será que essa troca faz sentido mesmo?

A cannabis no mundo animal

O uso animal da cannabis como remédio já é uma realidade no mundo e até no Brasil. Embora em uma zona cinzenta, o uso da planta nos bichos também cresceu no país. 

Para se ter uma ideia, caso a cannabis para pets seja regulamentada, pode movimentar mais de R$1 bi, segundo um relatório da Kaya Mind. Hoje, há até alguns projetos de lei sobre o assunto.

Isso porque as substâncias presentes na cannabis influenciam o corpo da mesma maneira que influenciam os humanos, ou seja, através do Sistema Endocanabinoide, presentes também no corpo da maioria dos bichos.

Hoje, o óleo feito com a planta é utilizado para tratar boa parte das condições animais, principalmente quando falamos de animais domésticos.Tanto que o próprio CFMV (Conselho Federal de Medicina Veterinária) já recomendou o uso.

Mas essa substituição seria possível?

De acordo com um estudo tailandês, alimentar as galinhas com a cannabis pode substituir a grande quantidade de antibióticos que eles utilizam. 

Na pesquisa, os especialistas acompanharam a evolução de cerca de mil galinhas. Alguns animais receberam a erva misturada com a água, enquanto outros junto com outros tipos de alimentos. 

Foi constatado que além da cannabis não causar danos para as galinhas, ela proporciona uma carne de mais qualidade em comparação com os frangos que não se alimentam com a erva. 

Ainda não se sabe os verdadeiros motivos desse ganho, porém, os especialistas acreditam que o consumo da planta estimula a saúde intestinal e fortalece a imunidade das aves. 

Leia também: 10 curiosidades da cannabis no mundo animal 

Parece que os benefícios para a saúde das galinhas podem acarretar em alterações nos índices de gordura e proteína desses animais, proporcionando uma carne com melhores condições.

A cannabis não beneficia apenas as galinhas. Além delas, a erva também pode ajudar no desenvolvimento do gado. 

A constatação foi feita por um estudo da Universidade Estadual do Kansas, que descobriu que a ração feita a base de cânhamo pode reduzir o estresse dos animais. 

A diminuição do sentimento é causada pelo fato da planta ajudar na digestão e ter um grau de proteína maior que os outros tipos de alimentos.

Cannabis para pets

O uso animal da cannabis ainda vive em um limbo no Brasil, em que não é regulamentado e nem proibido. Até que se tenha uma nova legislação, os veterinários têm prescrevido colocando o seu registro em risco.

Caso queira saber mais sobre os produtos à base de cannabis, converse com os nossos especialistas

Tags: