• 7 de dezembro de 2021

Anvisa autoriza a produção de duas novas concentrações de canabidiol

 Anvisa autoriza a produção de duas novas concentrações de canabidiol

Mais uma vez, a autorização foi dada a Prati-Donaduzzi, que já possui um medicamento nas farmácias.

Hoje (22) a farmacêutica Prati-Donaduzzi recebeu autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para comercializar duas novas opções dos seus produtos feitos de Canabidiol (CBD). 

Publicada no Diário Oficial da União, a agência deu o aval para a fabricação nacional de duas novas concentrações no mercado, de 20 mg/ml e 50 mg/ml. Os novos produtos serão destinados para tratamentos que exigem menores doses mais fracas.

O produto ainda não é um remédio. A Prati-Donaduzzi só conseguiu lançar os óleos de CBD com base na Resolução 327/19, que permitiu produtos derivados.

A farmacêutica ainda acrescenta que todas as concentrações de canabidiol disponíveis são versões do medicamento que está em estágio final de estudo clínico fase III, através de uma parceria público-privada entre a indústria farmacêutica e a Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da Universidade de São Paulo.

Sem competições

Atualmente, o único produto à base de canabidiol autorizado no país também é da Prati-Donaduzzi e custa mais de dois mil reais.

Segundo a empresa, os novos produtos chegarão às farmácias do país em duas semanas, com um preço mais em conta. Cerca de 10% do valor do primeiro óleo lançado.

Depois de quase um ano da aprovação da RDC, apenas a farmacêutica tem a autorização. Os demais óleos precisam ser importados, em um processo individual para cada paciente.

No entanto, segundo a Anvisa, ainda há outras sete empresas tentando aprovar os seus produtos para irem para as farmácias também.

Produção sem cultivo

Os óleos terão fabricação nacional. No entanto, a matéria prima precisa ser importada, o que aumenta o valor do produto final.

Isso porque o cultivo de cannabis, mesmo que destinado à saúde, é proibido, com exceção de algumas associações e pacientes, com autorização judicial.

Atualmente, há até uma proposta para o plantio industrial em solo nacional, que recentemente foi para a câmara dos deputados.

O Projeto de Lei 399/2015 visa o cultivo industrial e farmacêutico da cannabis no Brasil, a fim de tornar os produtos mais acessíveis.

Tainara Cavalcante

Tainara Cavalcante

Jornalista e produtora de conteúdo no Cannalize. Amante de literatura, fotografia e conteúdo de qualidade.

Mais Notícias