• 25 de junho de 2022

Própolis: O que é, Para que serve, Benefícios , Efeitos, Contraindicações e Como usar 

 Própolis: O que é, Para que serve, Benefícios , Efeitos, Contraindicações e Como usar 

Você já ouviu falar do própolis? Um hormônio natural produzido exclusivamente pelos vegetais tem sido essencial para a defesa das abelhas e até para o tratamento de algumas condições. 

O própolis é uma substância naturalmente produzida pelas abelhas a partir da seiva das árvores, que é combinada com a cera e a saliva das abelhas criando em um produto marrom pegajoso, que serve como revestimento e proteção da colmeia. 

Algumas pessoas acreditam erroneamente que ele é produzido por abelhas, mas a verdade é que estes pequenos seres apenas o coletam para utilizar nos cuidados da colmeia.

Atualmente já foram identificados mais de 300 compostos no própolis, a maioria na forma de polifenóis (uma classe de compostos bioativos encontrados nos vegetais) que atuam como antioxidantes, que podem ser usados contra doenças e danos no corpo humano. 

Para que serve e quais são os benefícios?

De acordo com estudos feitos com própolis, ele têm demonstrado  várias propriedades medicinais. Dessa forma, pode ser usado para:

Agiliza a cicatrização de feridas: O própolis tem poder de atuar sobre lesões de pele, impedindo o crescimento e a ação das bactérias, leveduras e fungos, antecipando o processo de cicatrização. Também acelera a cicatrização de feridas nos pés de pessoas com diabetes e promove a recuperação de queimaduras, pois acelera o crescimento de novas células saudáveis.

Pode agir como um anti-inflamatório: Uma das propriedades mais conhecidas do própolis é sua ação anti-inflamatória, que parece ser capaz de aliviar a inflamação em todo o organismo.

Por esse motivo, o própolis tem sido muito utilizado para tratar a dor de garganta, gripe, sinusite e amigdalite e ajudar a tratar problemas respiratórios.

Pode  tratar a herpes: Já existem pomadas que contêm própolis em sua composição, e que atuam na diminuição dos sintomas e na cura mais rápida das feridas de herpes labial e genital. 

Curar aftas e gengivites: Combate e reduz as aftas bem como previne que elas apareçam. O mesmo acontece nos casos de pessoas com gengivite, que é inflamação da gengiva, onde o própolis pode ser usado em gel ou com enxágue, prevenindo e reduzindo os sinais da doença.

Evitar o câncer: Possui efeitos anticancerígenos, pois sua capacidade anti-inflamatória consegue reduzir a chance de as células se tornarem cancerosas e impede que elas se multipliquem.

Proteger contra a Helicobacter pylori (um agente carcinogênico): Pode atuar como um antimicrobiano, devido sua capacidade anti-inflamatória e  antioxidante. Também por modelar as atividades enzimáticas, tem se tornado uma alternativa útil e eficaz no tratamento contra H. pylori, bactéria que vive no estômago e causa gastrite, que é a inflamação do estômago, úlcera péptica e até alguns tipos de câncer.

Possíveis efeitos colaterais

Diante de um medicamento com tantos benefícios, ainda assim existe a dúvida sobre quais são os seus efeitos colaterais.

O principal efeito colateral  é a reação alérgica que causa sintomas como: 

  • Inchaço;
  • Vermelhidão;
  • Coceira;
  • Urticária na pele (irritação cutânea).

Para que não haja reações muito graves de alergia, o recomendado é que seja feito um teste de sensibilidade antes de utilizar o própolis.

Existem contraindicações?

Esse tipo de medicamento não é indicado para pessoas com alergia ao própolis ou a algum dos componentes da fórmula presente no produto. 

Em caso de gravidez ou lactação (produção de leite), o própolis só deve ser usado sob orientação médica.

Além disso, também é contraindicado para crianças com menos de 12 anos de idade.

Mas afinal, como usar o própolis?

Quando a intenção é para a regeneração dos tecidos, cicatrização e espinhas, o ideal é aplicar uma ou duas gotas do extrato de própolis sobre a ferida e sempre trocar o curativo de quatro a cinco vezes por dia.

No caso de problemas respiratórios, deve ser colocado algumas gotas de extrato de própolis em água quente e fazer inalações com o vapor.

Já para dor de garganta, deve ser adicionado quatro a cinco gotas do extrato em uma xícara de água e usar para fazer um gargarejo.

No caso de tosse irritativa ou com catarro, gripe, sinusite e amigdalite, o segredo é colocar três a quatro gotas do extrato  em algum chá e tomar várias vezes por dia, sempre que necessário.

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias