• 24 de junho de 2022

Pneumonia: O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

 Pneumonia: O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), no Brasil, são registrados cerca de 900 mil casos anualmente. Ela é a quarta doença que mais mata no Brasil, sendo que a maior parte das vítimas tem mais de 65 anos.

De modo geral, essa doença começa com uma simples gripe ou resfriado que não é bem tratado. Isso faz com que a imunidade do paciente diminua, deixando o corpo debilitado e sem as defesas do organismo para barrar ou proteger o pulmão.

O que é pneumonia?

A pneumonia é um tipo de inflamação que afeta os pulmões e geralmente está relacionada a uma infecção.

Quando isso ocorre, diferentes tipos de bactérias se infiltram nos alvéolos pulmonares e desencadeiam a inflamação da pneumonia.

Esse local do pulmão deve estar sempre muito limpo, livre de substâncias que possam impedir o contato do ar com o sangue.

Existem uma grande variedade de pneumonias, e os sintomas que cada uma apresenta podem ser diferentes entre si, com uma única semelhança constante , todas afetam o órgão.

As variedades dessa doença existem porque ela pode ser causada por diferentes tipos de bactéria.

A pneumonia é contagiosa?

Diferentes do vírus da gripe, que é uma doença altamente infectante, os agentes infecciosos da pneumonia não costumam ser transmitidos facilmente.

Mesmo se alguém tossir na nossa frente, só é possível pegar a pneumonia caso os mecanismos de defesa do corpo estejam falhando, como em casos de câncer, desnutrição, doença pulmonar prévia ou de outro órgão, alteração do sono, e até mesmo estresse.

 Tipos de pneumonia 

Existem vários tipos de pneumonia que afetam o corpo humano de formas diferentes. Dentre elas estão:

  • Pneumonia bacteriana: o tipo mais comum de pneumonia, causada por bactérias que estão naturalmente presentes em outras partes de nosso organismo; 
  • Pneumonia viral: o tipo de pneumonia causado por um vírus invasor na região dos alvéolos pulmonares; 
  • Pneumonia nosocomial: tipo de pneumonia que geralmente afeta os pacientes que estão na UTI e respirando com a ajuda de aparelhos. Nesse caso, infelizmente as bactérias são levadas até o pulmão por conta dos aparelhos inseridos para auxiliar na saúde do paciente; 
  • Pneumonia aspirativa: é causada pela inalação de produtos que são tóxicos ao organismo, como a fumaça e os odores de certas substâncias químicas. 

Causas de pneumonia

Diversos germes podem causar a doença, mas os mais comuns são bactérias e vírus, presentes no ar que respiramos.

Geralmente o corpo evita que esses germes infectam os pulmões, porém às vezes esses germes podem dominar seu sistema imunológico, mesmo que na maioria sua saúde seja boa.

A pneumonia é classificada de acordo com os tipos de germes que a causam e o local que você obteve a infecção.

Fatores de risco

Os principais fatores de risco da pneumonia são:

  • Fumo: pode provocar a reação inflamatória que facilita a penetração de agentes infecciosos;
  • Álcool: pode interferir no sistema imunológico e na capacidade de defesa do aparelho respiratório;
  • Ar-condicionado: deixa o ar muito seco, facilitando a infecção por vírus e bactérias;
  • Resfriados mal cuidados;
  • Mudanças imediatas de temperatura;
  • Baixa imunidade.

Sintomas de pneumonia 

Entre os sintomas mais comuns causados pela pneumonia, incluem-se:

  • Febre alta;
  • Tosse;
  • Alterações da pressão arterial;
  • Mal-estar generalizado;
  • Falta de ar;
  • Náuseas e vômitos;
  • Secreção de muco purulento de cor amarelada ou esverdeada;
  • Toxemia (danos provocados pelas toxinas carregadas pelo sangue);
  • Prostração (fraqueza);
  • Calafrios e tremores;
  • Dor no peito que piora com a respiração; 
  • Em casos graves, os lábios e unhas podem ficar roxos por falta de oxigênio no sangue e pode haver confusão mental.

Tratamento de pneumonia 

Na maioria, o tratamento dessa doença é feito com o auxílio do uso de antibióticos, e a melhora costuma ocorrer em três ou quatro dias.

Quando o paciente é uma pessoa idosa e tem febre ou apresenta alterações clínicas decorrentes da própria pneumonia, geralmente é necessário a internação hospitalar durante o tratamento.

Depois que o diagnóstico de pneumonia é confirmado, muitas vezes por meio do exame de Raio-X do tórax, a pneumonia deve ser tratada para que ela não evolua e cause mais problemas ao paciente.

De forma geral, o recomendado é que o paciente diagnosticado com pneumonia realize bastante repouso e siga o plano médico para combater a doença de forma efetiva

Em crianças, a pneumonia pode ser uma doença silenciosa, apresentando sintomas similares aos de uma gripe.

No entanto, é preciso fazer exames complementares para garantir que o paciente não possui pneumonia.

Cannabis no tratamento de pneumonia 

Existem muitos estudos e testes clínicos feitos com a cannabis para o tratamento de diversas doenças e sem dúvidas essa planta tem apresentado resultados incríveis.

Contudo, no caso de tratamento de pneumonia, até hoje não houve nenhum estudo que comprovasse a eficácia da planta e seus compostos no tratamento especificamente dessa doença.

No entanto, muitos associam a cannabis de maneira negativa quando se trata dos pulmões.E de fato não é aconselhável que as pessoas que sofrem de alguma debilidade no pulmão usem a cannabis através do fumo.

Mas existem outros meios que a cannabis pode ser usada de forma benéfica para sintomas associados a pneumonia como a inflamação do pulmão.

Os compostos ativos na cannabis têm propriedades que ajudam no tratamento de infecções causadas, por exemplo, pelo novo coronavírus. Recentemente os cientistas começaram a buscar e analisar o seu poder para reduzir o avanço da doença. Até discutiram se poderia ser usado como um medicamento antiviral.

Se for bem sucedido na redução da inflamação em pacientes com coronavírus, pode ser uma alternativa segura para outras opções inflamatórias, como alguns sintomas de pneumonia.

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias