Pessoas em momentos de prazer produzem mais anandamida, segundo estudo - Cannalize
Pessoas em momentos de prazer produzem mais anandamida, segundo estudo

Pessoas em momentos de prazer produzem mais anandamida, segundo estudo

Sobre as colunas

As colunas publicadas na Cannalize não traduzem necessariamente a opinião do portal. A publicação tem o propósito de estimular o debate sobre cannabis no Brasil e no mundo e de refletir sobre diversos pontos de vista sobre o tema.​

Produzido pelo corpo, o canabinoide costuma aflorar em situações de prazer, como é o caso das relações sexuais. Confira. 

 

As relações sexuais proporcionam uma série de sensações para os seres humanos. Esses momentos geram a liberação de diversas substâncias produzidas pelo organismo, que estimulam o seu principal objetivo: alcançar o prazer. 

As principais substâncias exaladas são a endorfina, dopamina, serotonina e ocitocina, essa última considerada o “hormônio do amor”. 

Porém, não são só elas que são liberadas durante o ato. Segundo um estudo publicado na plataforma PubMed, a anandamida, um canabinoide produzido pelo corpo humano, também costuma ter a sua produção acelerada em momentos de prazer. 

A pesquisa 

O experimento foi feito com o objetivo de descobrir a interação de compostos do corpo com situações de prazer, em especial ao que é relacionado ao BDSM, caracterizado por momentos de dominação, submissão, sadismo e masoquismo. 

Para a realização da pesquisa, 35 casais que são adeptos à prática foram recrutados para testes, enquanto outras 27 pessoas não interessadas nesta forma de relação também passaram pelo estudo, só que com outras interações. 

A conclusão foi um aumento na produção de endocanabinoides por quem gosta da dominação. Já nos submissos, além da elevação na taxa de canabinoides como a anandamida, houve também uma maior presença de cortisol, que é relacionado ao estresse. 

O experimento ainda ressalta que as informações são iniciais e limitadas sobre o assunto. 

Sobre a anandamida 

A anandamida, também conhecida como N-araquidonoil-etanolamina (AEA), é um canabinoide endógeno relacionado aos sentimentos de alegria e felicidade, que estimula diretamente o humor dos seres humanos. 

O corpo produz o composto sob demanda, para ser utilizado na restauração da homeostase. Em vários casos, a anandamida é acionada para auxiliar em inflamações. 

Como é produzida internamente, ela se liga principalmente aos receptores CB1 e CB2, da mesma forma que um canabinoide exógeno faria, como é o caso do Tetrahidrocanabinol (THC). 

Um benefício importante da anandamida são os seus efeitos analgésicos, ansiolíticos e antidepressivos, que auxiliam no estado anímico das pessoas e na diminuição do medo. 

Anandamida e cannabis  

Ambas atuam de forma parecida no corpo humano, a grande diferença é o local de produção. Enquanto a anandamida é um canabinoide produzido pelo corpo, os compostos canábicos são produzidos de forma exógena, através da planta. 

Elas interagem entre si pelo Sistema Endocanabinoide (SEC) e ajudam na regulação de funções básicas do organismo.

Tags:

Artigos relacionados

Relacionadas