• 26 de junho de 2022

Osteoporose: O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

 Osteoporose: O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Calcula-se que a doença afeta 200 milhões de mulheres mundialmente. Cerca de 1 em cada 3 mulheres com mais de 50 anos são afetadas, assim como 1 em cada 5 homens com mais de 50 anos. No Brasil, cerca de 10 milhões de pessoas.

Basicamente, a  osteoporose é uma doença em que há diminuição da massa óssea, o que faz com que os ossos fiquem mais frágeis, aumentando o risco de fratura. 

Na maioria dos casos, a osteoporose não leva ao aparecimento de sinais ou sintomas, sendo o diagnóstico realizado após a ocorrência de fraturas, por exemplo.

Essa doença é muito associada ao envelhecimento, considerando que com o passar dos anos o organismo perde a sua capacidade em metabolizar e absorver o cálcio, por exemplo.

No entanto, alguns hábitos de vida também podem influenciar na ocorrência da osteoporose, como o sedentarismo, má-alimentação e o consumo de bebidas alcoólicas.

Causas

Para entendermos as principais causas da doença, precisamos saber que o corpo humano possui células responsáveis pela formação óssea e outras pela reabsorção óssea. 

Com o tempo esses tecidos são destruídos pelas células chamadas osteoclastos. Em seguida, ele é recriado por células reconstrutoras.

Esse processo de destruição pode comprometer a saúde de algumas pessoas, pois o corpo passa a absorver mais osso do que produzir ou não produzir o suficiente.


Alguns problemas podem interferir na formação dos ossos, causando a osteoporose, como:

Deficiência de cálcio: O cálcio é muito importante para o crescimento e fortalecimento dos ossos. Dessa forma, a ingestão insuficiente ou a má absorção do nutriente pode ser uma das causas da osteoporose.

Envelhecimento: Cerca de 80% dos pacientes desenvolve a osteoporose em associação ao envelhecimento ou menopausa. 

No caso do envelhecimento, é necessário entender que os ossos crescem somente até os 20 anos e sua densidade aumenta até os 35 anos, começando a perder-se progressivamente a partir disso.

Menopausa: Quando a mulher está em período fértil (menstruando), existe a produção acentuada do hormônio estrogênio. Quando é abundante no corpo feminino, ele diminui a reabsorção do osso, além de ser responsável pela fixação do cálcio nos ossos, contribuindo para o fortalecimento do esqueleto.

Em contrapartida, durante e após a menopausa, a mulher tem uma produção muito reduzida de estrogênio, uma vez que ele não é mais necessário para o ciclo menstrual.

Doenças ou medicamentos: Algumas doenças específicas e o consumo de medicamentos podem colaborar para o enfraquecimento dos ossos, assim facilitando o desenvolvimento da osteoporose.

Principais Sintomas

Na maioria das vezes essa doença é assintomática e, por isso, costuma ser identificada através de fratura de algum osso após um leve impacto, por exemplo.

Através da avaliação dos sintomas, o médico pode indicar a realização de um exame de imagem que indica a perda de massa óssea, a densitometria óssea. 

Esse exame pode ser realizado anualmente ou a cada 2 anos após o diagnóstico da doença para ajuste da dose do medicamento.

Os sintomas que podem surgir com o avanço da doença são:

  • Dor ou sensibilidade óssea;
  • Diminuição de estatura com o passar do tempo;
  • Dor na região lombar devido a fraturas dos ossos da coluna vertebral;
  • Dor no pescoço devido a fraturas dos ossos da coluna vertebral;
  • Postura encurvada ou cifótica.


Possíveis tratamentos

Como já citamos, é difícil obter cura em caso de osteoporose, quase impossível. 

No entanto, pode-se fazer da primeira fratura a última ou então evitar qualquer lesão. 

Se o paciente tem uma perda óssea importante, o tratamento pode impedir o agravamento, mas não irá eliminar totalmente a doença.

Os principais objetivos do tratamento da osteoporose são controlar a dor, retardar ou interromper a perda óssea e prevenir fraturas. 

No entanto, a escolha do tratamento irá depender da causa da osteoporose e de outras doenças associadas.

Importante lembrar que o tratamento deve ser feito de acordo com a orientação do clínico geral ou ortopedista, sendo normalmente indicado o uso de medicamentos que estimulem a produção de massa óssea, o que ajuda a prevenir fraturas.

Além disso, o consumo de quantidade adequada de cálcio e vitamina D ou o uso de suplementação, além de prática de atividade física de forma regular, como caminhada, dança e hidroginástica, por exemplo, também podem ajudar a aliviar os sintomas da osteoporose. 

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias