• 24 de junho de 2022

Mioma: O que é, Tipos, Causas, Sintomas, Prevenção e Tratamentos

 Mioma: O que é, Tipos, Causas, Sintomas, Prevenção e Tratamentos

Se você é mulher ou convive com uma, provavelmente sabe que ir ao ginecologista é essencial por conta da saúde do útero, pois alguns problemas podem surgir no decorrer da vida, como o mioma, por exemplo.

Mas afinal, o que é o mioma? Basicamente o mioma é um tipo de tumor benigno que se forma no tecido muscular do útero e que também pode ser chamado de fibroma ou leiomioma uterino. 

O local de surgimento do bioma no útero pode variar, assim como o seu tamanho, que pode ser microscópico ou possuir vários centímetros.

Por ser um tumor benigno, o mioma não costuma trazer perigos à saúde da mulher, e os seus sintomas podem ser controlados com remédios, que devem ser recomendados pelo ginecologista, ou em alguns casos, pode ser necessário recorrer a cirurgia para a sua remoção.

Causas

Esse tumor benigno não tem uma causa muito bem estabelecida, no entanto surge quando as células do tecido muscular que formam o útero se multiplicam de forma desordenada, levando ao aparecimento do tumor.

Pode ser que essa proliferação desordenada também esteja relacionada com as alterações hormonais da mulher, isso porque os sintomas costumam aparecer em mulheres adultas e regredir após a menopausa.

Além disso, os sintomas do mioma podem também aparecer com mais frequência em mulheres que fazem terapia de reposição hormonal.

Mulheres com mioma são impossibilitadas de gerar um feto que têm uma alimentação rica em carnes vermelhas e pobres em vegetais, mulheres obesas e as que têm história desta doença na família.

Tipos de Miomas

Poucos sabem, mas o mioma pode ser classificado em diferentes tipos de acordo com o local em que se desenvolve no útero, sendo os principais:

  • Subseroso: Onde o mioma se desenvolve na parte mais externa do útero;
  • Intramural: Quando surge dentro das paredes do útero;
  • Submucoso, Quando desenvolve-se na parte interna, dentro da cavidade do útero.

Saber o tipo de mioma é importante para que seja avaliada a gravidade e a necessidade de iniciar o tratamento logo em seguida. 

Principais Sintomas

Mesmo que se trate de um tumor benigno, existem alguns sintomas.

Os sintomas de mioma uterino também podem variar de acordo com o tipo de mioma, por exemplo:

  • Miomas Subserosos: são aqueles que ficam na região externa do útero e, por isso, podem crescer mais e empurrar os órgãos ao redor, causando aumento da vontade de urinar, diarreia ou prisão de ventre. Quando ficam pendurados para fora do útero, são chamados de miomas pediculados; 
  • Miomas Intramurais: localizam-se dentro da parede que forma o útero e, desta forma, podem causar mais dores abdominais, cólicas e dor durante a relação sexual; 
  • Miomas Submucosos: ficam na parte interna do útero, e causam sangramento e dificuldade para engravidar.  

Além disso, se a mulher tiver muitos miomas ou se forem grandes, os sintomas podem ser mais intensos.

Como é  feito o diagnóstico

O diagnóstico desse tumor benigno é feito pelo  famoso médico ginecologista tendo por base o exame ginecológico e a ecografia.

No exame ginecológico é realizada a palpação, no caso o toque bimanual, que permite avaliar as características do útero. 

Feito isso, é possível identificar um útero aumentado de tamanho e de formato irregular devido aos miomas. 

Pode também ser possível detectar os miomas pela sua consistência que habitualmente é mais dura do que a do útero.

A ecografia transvaginal é um exame muito importante para o diagnóstico. 

Sempre que necessário, habitualmente nos miomas de grandes dimensões, o exame pode ser complementado com a ecografia abdominal. 

O aspecto do mioma na ecografia é o de um nódulo arredondado, bem delimitado, diferente da restante estrutura do útero. 

É possível identificar o número de miomas, o seu tamanho e a sua localização. Veja imagens de um útero com um mioma.

Possíveis tratamentos

O tratamento é indicado quando a mulher apresenta sintomas intensos, como muita dor ou menstruação abundante, ou quando está tentando engravidar mas não consegue. 

O tipo de tratamento depende dos sintomas, do tamanho e do tipo de mioma de cada mulher, e deve ser orientado pelo ginecologista, podendo ser recomendado:

  • Uso de anti-inflamatórios, como Ibuprofeno ou Naproxeno: melhoram as cólicas menstruais intensas e reduzem o excesso de sangramento provocado pelos miomas; 
  • Uso de remédios hormonais, como a pílula: ajudam a aliviar a intensidade da menstruação e a reduzir o tamanho do mioma; 
  • Suplementos de ferro: previnem e tratam casos de anemia provocado pelo excesso de sangramentos; 
  • Cirurgia, conhecida como miomectomia: serve para retirar o mioma, sem ser necessário remover o útero. É usada especialmente quando o mioma pressiona outros órgãos ou provoca sintomas muito intensos;

Em casos que o  mioma é muito grande, pode ser necessário reduzir o seu tamanho antes de fazer a cirurgia, e para isso é utilizada uma técnica conhecida como embolização. 

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias