• 24 de junho de 2022

Meningite: O que é, Causas, Sintomas, Prevenção e Tratamento

 Meningite: O que é, Causas, Sintomas, Prevenção e Tratamento

No Brasil, a meningite é considerada uma doença endêmica. Casos da doença são esperados ao longo de todo o ano, com a ocorrência de surtos e epidemias ocasionais.

A meningite é uma inflamação das meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. A meningite pode ser causada por vírus ou por bactéria, que é mais grave. 

O risco de contrair meningite é maior entre crianças menores de cinco anos, principalmente até um ano, no entanto pode acontecer em qualquer idade.

No Brasil, a meningite é considerada uma doença endêmica. Casos da doença são esperados ao longo de todo o ano, com a ocorrência de surtos e epidemias ocasionais. 

A ocorrência das meningites bacterianas é mais comum no outono-inverno e das virais na primavera-verão.

Vários agentes infecciosos causam a meningite. Geralmente, os quadros ocasionados por vírus são menos graves. 

Já os que surgem em decorrência de bactérias (ou, raramente, de fungos) são perigosos, com taxa de morte na casa dos 20%.Além disso, dois a cada dez sobreviventes têm de conviver com sequelas, a exemplo de surdez, paralisia ou amputação de membros. 

Tipos de Meningite

Existem diversos tipos de meningites e para cada um há causas e sintomas específicos. O tipo mais conhecido e recorrente é o causado por bactérias, a meningite bacteriana.

As outras causas fazem parte do grupo de meningites assépticas, quando a doença não é causada por bactérias, o que inclui causas como por exemplo:

  • Vírus (Meningite Viral);
  • Fungos (Meningite Fúngica);
  • Parasitas (Meningite Eosinofílica);
  • Lesões físicas (traumatismo craniano);
  • Infecções, como otites, por exemplo;
  • Câncer;
  • Uso de medicamentos.

Em casos raros, a meningite pode ser resultado de causas não-infecciosas, como reações químicas, alergia a alguns medicamentos e também alguns tipos de câncer.

Sendo assim, a maior preocupação é para as meningites contagiosas ou transmissíveis que podem acarretar surtos, epidemias e que podem levar a um quadro crônico da doença. Os quatro tipos principais, são:

Meningite bacteriana: é o tipo mais grave e geralmente, é transmitida de pessoa para pessoa por meio do contato com a saliva (tosse, espirro, fala, beijo) do portador da bactéria, geralmente ocorre quando a bactéria entra na corrente sanguínea, e migra até o cérebro.

Meningite viral: é a causa mais comum de Meningite Asséptica, além de ser a menos perigosa, pois a pessoa infectada melhora sem a necessidade de um tratamento específico.

Este tipo atinge principalmente crianças com menos de 5 anos e é transmitido por meio da saliva (fala, tosse, espirro, beijo) ou pelas fezes.

Meningite fúngica: é rara e sua principal causa são os fungos do tipo Coccidioides, que se propagam através do sangue para as Meninges.

Esta propagação pode acarretar um quadro crônico da doença, o que origina sérias complicações como, hidrocefalia e interrupção do fluxo sanguíneo.

Meningite eosinofílica: é um tipo raro da doença e se manifesta após o consumo da carne de animais contaminados com o parasita Angiostrongylus Cantonensis, que infesta o caracol, a lesma, o caranguejo ou o caramujo gigante africano.

Principais Sintomas

A meningite geralmente apresenta febre e dor de cabeça de forte intensidade.

É uma doença de rápida evolução, ou seja, os sintomas vão aumentando e se agravando com o passar das horas. Outros sintomas comuns incluem:

  • Cefaleia;
  • Dor no corpo;
  • Sonolência;
  • Manchas no corpo;
  • Apatia;
  • Vômitos;
  • Mudança súbita de humor;
  • Tremores;
  • Crise convulsiva;
  • Perda de consciência;
  • Coma.

Possíveis Tratamentos

O tratamento para Meningite depende do agente causador (vírus, bactéria, fungo, parasita).

Meningite Bacteriana: o tratamento deve ser imediato com o uso de antibióticos intravenosos, medicamentos de cortisona, de acordo com a bactéria causadora da doença e a fim de reduzir o risco de futuras complicações.

Meningite Viral: nestes casos, geralmente os únicos meios de terapia são repouso, ingestão de muito líquido, uso de medicamentos para aliviar dores e em casos específicos, o uso de antivirais.

Meningite Fúngica: o tratamento é feito com o uso de fungicidas, que podem causar diversos efeitos colaterais, por isso só serão recomendados após a confirmação de qual o fungo responsável pela infecção.

Meningite Eosinofílica: o tratamento é feito com a administração de remédios antiparasitários, analgésicos, para aliviar as dores de cabeça, e corticoides, para tratar a inflamação da meningite e para a redução da pressão cerebral.

Assim, para casos crônicos da doença, o tratamento recomendado é o mesmo da meningite Fúngica, pois é o único tipo que apresenta este quadro.

Primeiramente, quando as causas da doença não estiverem claras, o médico especialista geralmente ministra medicamentos antivirais e antibióticos para o paciente. Isso porque as meningites mais comuns, são as causadas por vírus e bactérias.

Prevenção

Como a Meningite, geralmente, é resultado do contágio entre duas pessoas, evitar o contato ou proximidade com portadores da doença é uma das formas de prevenção, por isso:  

  • Evite aglomerações;
  • Mantenha os ambientes ventilados;
  • Higienize adequadamente os ambientes (casa, escolas, hospitais, creches)

No entanto, a vacinação contra a meningite ainda é a melhor forma de se prevenir contra a doença.

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias