• 19 de maio de 2022

Canabidiol para cães: uso veterinário e questões legais

 Canabidiol para cães: uso veterinário e questões legais

A cada ano, mais animais são beneficiados pela cannabis medicinal

Você já viu alguém dar cannabis para cachorro? Isso pode parecer estranho, mas é uma prática que vem crescendo e alguns estudos mostram que é perfeitamente saudável.

O costume começou nos Estados Unidos, mas já está se espalhando pelo mundo a fora.

A ideia de deixar o bichinho “chapado” é falaciosa, os únicos sintomas colaterais relatados até agora são apenas sonolência e sede.

Os vendedores da maconha especializada em pets garantem que os níveis de tetra-tetraidrocanabinol (THC) são bem baixos e controlados, e que o tipo de cannabis feita para os animais é diferente da maconha dos humanos.

A cada ano, mais animais são beneficiados pela cannabis medicinal

O próprio corpo dos mamíferos já produz endocanabinóides, a ação do canabidiol, (CBD) é auxiliar os nossos para o equilíbrio dos níveis dentro do corpo.

As formas que usamos cannabis é tóxica para os pets, por isso, o tipo de maconha usada para ajudar os animais é o cânhamo, uma derivação sem teor alucinógeno e com mais canabinóides.

Os efeitos rápidos são o que mais atrai os donos de animais de estimação.

A novidade tem atraído as empresas do ramo, que já investem em petiscos, óleos e cremes. Elas garantem que que os produtos têm apenas a essência da maconha, somente o necessário para gerar o efeito desejado.

Uso veterinário

Das pessoas que utilizaram o método, relataram uma melhora nos casos de dores crônicas e na ansiedade dos animais, o que chamou a atenção de especialistas e gerou estudo.

Na Faculdade de Medicina do colorado, foram desenvolvidos dois testes para o tratamento de artrite e outro sobre epilepsia em cães a base de canabidiol conhecidos por suas ações anti-inflamatória e anticonvulsivante.

Para o estudo de epilepsia foram analisados 26 cachorros durante 12 semanas, onde eles receberam o óleo de CBD como tratamento.

O resultado foi uma queda significativa das crises em comparação com os cães que receberam placebo.

Além da Epilepsia, a cannabis pode ajudar a tratar:

  • Náuseas;
  • Estresse e ansiedade;
  • Alívio da dor;
  • Tratar inflamações;
  • Perda de apetite;
  • Câncer;
  • Problemas digestivos;
  • Artrite.

Quero dar remédio à base de maconha para meu pet. O que fazer?

 Confira algumas orientações e dicas para o que deve ser feito para o uso medicinal da cannabis em animais:

  •         Primeiro, procure um especialista. Não é aconselhável começar um tratamento sem consultar um veterinário. No caso da cannabis, um profissional que entenda do assunto;
  •         Cuidado com filhotes. Eles são mais propensos a efeitos adversos, por isso, a dose deve ser prescrita com cuidado;
  •         Dieta especial. Uma dieta com menos carboidratos e mais proteínas, gorduras e fibras, a fim de fortalecer o organismo do animal;
  •         Dose. A dosagem sempre vai depender do tamanho, da raça e da doença e da raça do pet;
  •         Por último, não é cura. Vale sempre reforçar que o uso da cannabis é apenas um tratamento.

 Questões legais lá fora

Nos Estados Unidos, apesar da legalização medicinal em 30 estados, a cannabis é ilegal a nível federal, o que impede os veterinários de prescrever o medicamento para os bichos.

Neste caso, os empresários vendem apenas em seus estados. Na Califórnia por exemplo, os donos dos pets precisam de uma autorização de maconha medicinal para conseguir comprar.

Apesar de centenas de animais já estarem consumindo o cânhamo no país, o assunto ainda é novidade.

Dos muitos estudos realizados sobre o tema, pouquíssimos são focados nos animais, o que gera insegurança nas autoridades.

Até que se tenha informações mais aprofundadas sobre o uso da substância, a cannabis não será reconhecida para pets nos Estados Unidos.

No Brasil, por exemplo, as pesquisas ainda estão em fase inicial.

Como comprar aqui

Mesmo com a venda de produtos à base de cannabis medicinal nas farmácias para humanos, ainda não há nenhuma legislação específica de cannabis para bichos.

Por isso, você não vai encontrar em grandes lojas como Drogavet, Petz ou PetLove. Ele não é muito popular e é vendido como suplemento alimentar.

Ele está disponível em alguns sites de compras coletivas, como Mercado Livre ou também em sites estrangeiros, para quem optar por importar.

O preço  médio fica entre R$60,00 até R$300,00. Ele pode variar de acordo com o produto e de onde está vindo.

Embora seja possível administrar o óleo usado por humanos, é recomendável que o produto seja voltado exclusivamente para os bichos, pois aditivos, conservantes ou níveis altos de THC podem fazer mal.

Como dar cannabis para o cão

Assim como em humanos, as gotas embaixo da língua também valem para os pets. Não é recomendável colocar em petiscos ou na ração, mas administrar diretamente na boca do animal.

Caso opte pela importação, países como os Estados Unidos também tem opções de cremes e cápsulas. Eles vão demorar mais para digerir, mas os resultados aparecem em até uma hora.

 A introdução do uso recreativo no mundo animal

Lá fora, este mercado está querendo ir além do uso medicinal. Há marcas nos EUA que já fazem biscoitos veganos e sem glúten com o óleo de canabidiol orgânico.

O objetivo, segundo os empresários é ajudar na regeneração dos músculos e ossos, além de ajudar os pets na recuperação de fôlego depois de longas caminhadas.

A venda, geralmente feita pela internet, tem gerado para o mercado um lucro de 500 milhões de dólares por ano no país, o que deve crescer ainda mais 150 milhões nos próximos anos.

 

Tainara Cavalcante

Jornalista e produtora de conteúdo no Cannalize. Amante de literatura, fotografia e conteúdo de qualidade.

Mais Notícias