• 24 de junho de 2022

Londres estuda descriminalizar a cannabis

 Londres estuda descriminalizar a cannabis

Uma nova comissão para discutir as leis de drogas do Reino Unido foi estabelecida. Sadiq Khan, prefeito de Londres, se posiciona a favor da cannabis. 

 

A lista de lugares que legalizaram a maconha pode estar prestes a ganhar mais um integrante. Londres, capital da Inglaterra, avançou de forma significativa pela descriminalização da erva. 

Sadiq Khan, prefeito da cidade, lançou uma comissão para discutir as leis sobre drogas no Reino Unido. O objetivo é examinar se essas medidas são pertinentes ou não para o local. 

O tema está sendo analisado por especialistas em justiça criminal, política, saúde pública e sociologia. 

Estão em pauta somente as regras estabelecidas para as drogas da classe B, como a cannabis, a anfetamina e a ketamina. 

Proposta 

Londres

Modificar a legislação da cidade é algo que tende a acontecer. Segundo o prefeito, a ideia é criar um sistema de apoio para pessoas com menos de 25 anos que estiverem portando as drogas desta categoria. 

Ao invés de deter os usuários, o intuito é levá-los de volta para as suas casas, para depois realizar algumas sessões de acompanhamento. 

A medida é uma forma de explorar outros meios de afastar os jovens das “drogas mais pesadas”. 

Posicionamento do prefeito

 

 

Foto: Daniel Hambury/Stella Pictures Ld 

Sadiq Khan tem a “mente aberta” para os assuntos ligados à cannabis. Apesar de não conseguir implementar nada sozinho, o seu posicionamento pode impactar na possível descriminalização da planta. 

Para ele, a legalidade permitiria vários benefícios para a cidade, como concentrar a polícia britânica para crimes mais graves, fornecer um ambiente mais seguro para os usuários e diminuir a atuação do tráfico de drogas. 

Recentemente, Sadiq viajou para Los Angeles, nos Estados Unidos, para ver na prática como funciona o mercado canábico local, regulamentado em 2018. 

O prefeito conheceu um dispensário, visitou lugares que cultivam a erva e conversou com representantes do governo. 

Quebra no preconceito 

A discussão sobre a descriminalização da maconha passa também por questões sociais, como o sistema carcerário britânico e o preconceito racial

De acordo com a Câmara dos Comuns do Reino Unido, em 2020 e 2021, o principal motivo de prisões relacionadas a drogas foi o porte ilegal de cannabis, que representou cerca de 63% dos delitos. 

Os números evidenciam uma outra problemática: as prisões realizadas por preconceito racial. 

Segundo um levantamento feito pelo Home Office, no Reino Unido, pessoas de pele preta têm nove vezes mais chances de serem procuradas por um suposto uso de drogas em comparação com indivíduos de pele branca. 

A mudança de leis voltadas para a cannabis diminuiria bastante a frequência dessas detenções e, consequentemente, o racismo presente nas abordagens. 

Uso medicinal 

Os tratamentos com cannabis medicinal são permitidos desde 2018 no Reino Unido, sempre através de prescrições feitas por especialistas. 

A liberação aconteceu após um menino de 12 anos com epilepsia grave não ter sido autorizado a utilizar o óleo de Canabidiol (CBD). 

A legalização do uso medicinal da cannabis trouxe muitos benefícios para o país, inclusive em aspectos econômicos. Um relatório divulgado em maio de 2021, constatou que o Reino Unido tem o segundo maior mercado de CBD do planeta, devido à grande demanda local.

Gustavo Lentini

Jornalista e produtor de conteúdo da Cannalize. Apaixonado por futebol e pela comunicação.

Mais Notícias