• 25 de junho de 2022

Indústria da cannabis já substitui plantações de rosas no Equador

 Indústria da cannabis já substitui plantações de rosas no Equador

Explorar as vendas de produtos à base de canabinoides ajudará a compensar a queda nas vendas de flores causada pela pandemia.

Com a pandemia do novo coronavírus, houve uma queda nas vendas no setor de flores do Equador, uma das tradicionais indústrias de exportação do país. Isso fez com que as fazendas cortassem a produção ou tentassem se reinventar.

Uma fazenda chamada Boutique Flowers em Tabacundo construiu estufas de cannabis para aproveitar as recentes reformas legais que permitem o cultivo da planta, embora a cannabis continue ilegal.

A planta cannabis contém níveis mais elevados de tetrahidrocanabinol (THC)  do que o cânhamo. A lei do país exige que a cannabis tenha menos de 1% de THC.

“O projeto nasceu em meio a tempos difíceis”, disse Klaus Graetzer, gerente de floricultura da Boutique Flowers e presidente da startup CannAndes.

“Na pandemia, a indústria de flores foi extremamente atingida. Vimos a chance de tirar proveito dessa nova regulamentação.” acrescentou ele.


Redução e Exportação

A fazenda de 30 hectares de Graetzer reduziu a produção em 37,5%, para 15 milhões de hastes em 2020, devido à queda nos pedidos dos Estados Unidos, Europa e Rússia, seus principais mercados.

No ano passado, houve uma queda de 8% nas exportações totais de flores do Equador, de acordo com a produtora de flores e a associação de exportação Expoflores.

Com o passar dos anos, as plantas de cannabis são cada vez mais cultivadas em todo o mundo para a extração de canabinoide, que está sendo pesquisado para várias aplicações médicas e tem encontrado uso crescente como um possível relaxante.


Potencial do cânhamo

Mas a CannAndes vê o maior potencial no nicho de negócios das flores de cânhamo, que podem ser fumadas como um paliativo para certas doenças como náuseas ou ansiedade.

O lado bom é que as flores de cânhamo não têm efeitos psicotrópicos e podem ser produzidas com grande parte da infraestrutura tradicional da indústria de flores. 

Já no caso dos óleos CBD, é preciso o uso de maquinaria industrial para separar o óleo do material vegetal.

“A ideia é conseguir exportar flores de CBD fumáveis ​​para a Suíça: esse é o maior mercado para essa flor e pode ser uma grande oportunidade”, disse Felipe Norton. Gerente da CannAndes.


De acordo com o gerente, a empresa planeja iniciar suas exportações nos próximos dois anos e está buscando licenças das autoridades do país para vender produtos de CBD, como por exemplo:

Os líderes da indústria de flores do Equador continuam céticos em relação ao cânhamo porque o valor dos produtos associados aumenta e diminui frequentemente com as mudanças nos modismos do consumidor e nas decisões regulatórias do governo.

No final de 2019 o Equador legalizou as importações de sementes de cânhamo, bem como a produção, comercialização e exportação de cânhamo.

O Ministério da Agricultura aprovou 46 licenças de dez anos para várias fases de desenvolvimento do cânhamo.

Referências

  • Reuters

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias