• 25 de junho de 2022

Gengibre: O que é, Benefícios, Efeitos e Contraindicações 

 Gengibre: O que é, Benefícios, Efeitos e Contraindicações 

Com certeza você já ouviu falar do gengibre. Mas talvez não saiba os seus benefícios, efeitos e quais condições pode ajudar a tratar. Vamos entender melhor sobre.

Com origem na Ásia, o gengibre é uma raiz que pode ser usada tanto na culinária quanto na medicina.

A planta com a raiz de gengibre contém múltiplos benefícios terapêuticos, que tem ação bactericida, desintoxicante e ainda melhora o desempenho do sistema digestivo, respiratório e circulatório. 

Esta é uma planta medicinal que possui sabor apimentado e que pode ser usada para temperar os alimentos, diminuindo a necessidade de sal.

É reconhecida como um alimento termogênico, que pode ser capaz de acelerar o metabolismo e favorecer a queima de gordura corporal.

O seu nome científico é Zingiber Officinalis e pode ser comprado em lojas de produtos naturais, farmácias de manipulação, mercados e feiras livres na sua forma natural, em pó ou em cápsulas.

Benefícios do gengibre

Quando o assunto é problemas estomacais, o gengibre é referência, pois serve para ajudar de diversas formas em condições como:

  • Má digestão
  • Azia
  • Gases
  • Enjoo
  • Gastrite
  • Perda de apetite
  • Resfriado;
  • Colesterol alto
  • Pressão alta
  • Tosse
  • Dores musculares
  • Problemas de circulação sanguínea;  
  • Artrite.

Além disso tudo, também auxilia na digestão de alimentos gordurosos e protege o fígado.

Não é à toa que uma substância presente na raiz do gengibre é usada na fabricação de medicamentos como laxantes, antigases e antiácidos. 

A raiz também é bastante utilizada para combater o mau hálito.

O gengibre também desempenha um importante papel na dieta, pois estimula o olfato e o paladar, contribuindo com a diminuição do uso do sal para temperar os alimentos.

Ele tem efeito diurético e quando feito como chá, por sua vez, aumenta o consumo de líquidos, favorecendo a hidratação e ajudando a eliminar as toxinas.

Principais nutrientes do gengibre

Essa planta apresenta uma substância chamada gingerol que possui propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e antimicrobianas que protegem o nosso organismo. 

O gingerol também é responsável pelo sabor picante do gengibre.

Essa planta contém propriedades terapêuticas que se devem à ação conjunta de várias substâncias, principalmente as que são encontradas no óleo essencial do gengibre, rico nos componentes medicinais cafeína, felandreno, zingibereno e zingerona.

A sua raiz é composta por vitamina B6, da mesma forma que os minerais potássio, magnésio e cobre.
                     
No caso de especiaria, bastam pequenas quantidades do gengibre no chá ou preparações culinárias que possam ficar aromatizadas. 

O gengibre é composto por substâncias necessárias as quais incluem:

  • Água;
  • Calorias; 
  • Proteínas; 
  • Lipídios totais;
  • Carboidratos;
  • Fibras; 
  • Cálcio; 
  • Ferro;
  • Magnésio; 
  • Fósforo; 
  • Potássio; 
  • Sódio;
  • Zinco;
  • Cobre;
  • Manganês;
  • Selênio;
  • Vitamina C; 
  • Tiamina; 
  • Riboflavina; 
  • Niacina;
  • Vitamina B6. 

Efeitos do gengibre

Os efeitos colaterais causados pelo gengibre não são considerados graves, os mais comuns incluem dores de estômago e sonolência. Mas geralmente só ocorrem quando consumido em excesso.

Quem não deve consumir 

O uso do gengibre é contraindicado para pessoas alérgicas e para aquelas que utilizam remédios anticoagulantes, pois pode aumentar o risco de hemorragias. 

Além disso, pessoas com pressão alta e que usam medicamentos para controlar a pressão só devem consumir o gengibre de acordo com orientação médica, pois ele pode interferir com o efeito do remédio, descontrolando a pressão.

Durante a gravidez, a dose máxima de gengibre deve ser de 1g por cada kg de peso, e por isso essa raiz pode ser usada em forma de raspas para aliviar os enjoos durante a gestação.

Quantidades recomendadas de gengibre

Embora não exista uma quantidade estabelecida no seu consumo, estudos sugerem que benefícios podem ser alcançados com o uso de 2 a 4 g de gengibre por dia.

Para que possa obter os benefícios termogênicos do gengibre, o ideal é o consumo diário, mas dentro de um limite estabelecido para que o aumento do metabolismo não se torne prejudicial.

No caso do gengibre, é recomendada uma fatia média ou uma colher de café da forma em pó.

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias