• 25 de setembro de 2021

França fornecerá cannabis para pacientes 

 França fornecerá cannabis para pacientes 

Já imaginou receber produtos em sua casa sem nenhum custo? Simplesmente por se inscrever e participar de estudos clínicos? Pois é, na França isso parece estar se tornando possível.

A Agência Francesa de Segurança de Medicamento e Produtos de Saúde da França (ANSM, sigla em francês) selecionou as empresas que fornecerão o programa piloto de cannabis no país que visa disponibilizar produtos gratuitos aos pacientes inscritos em um estudo clínico. 

As empresas de cannabis da Austrália, Canadá, Israel e Reino Unido, em parceria com os distribuidores farmacêuticos da França, fornecerão produtos para cerca de 3 mil pacientes sem custo.

As autoridades francesas selecionaram os principais fornecedores, bem como fornecedores substitutos para cobrir algumas deficiências.

A lista de fornecedores inclui:

  • A Althea, com sede na Austrália, (um lote como substituto) e a Little Green Pharma (dois lotes como fornecedor principal e um lote como substituto);

  • Aurora Cannabis com sede no Canadá (três lotes como fornecedor principal) e Tilray (dois lotes como fornecedor principal e dois lotes como substituto);

  • Panaxia com sede em Israel (dois lotes como fornecedor principal e dois lotes como substituto);

  • Emmac Life Sciences, sediada no Reino Unido (dois lotes como substituto).

Os candidatos foram selecionados com análise rigorosa sobre os produtos, fabricação e critérios de abastecimento.

Nem o governo e nem pacientes terão que pagar pela cannabis medicinal que será fornecida pelas empresas participantes. 

Elas não têm garantias e permaneceram fornecedores em eventos da França e ampliaram o acesso à cannabis medicinal depois do experimento.

Contudo, “com centenas de pacientes já tratados e médicos acostumados a prescrever seus produtos, esta é provavelmente uma vantagem de marketing”, disse Nicolas Authier, professor universitário e presidente da ANSM, sobre cannabis medicinal, no mês de outubro  de 2020 ao site MJBizDaily .

Os produtos de cannabis serão usados somente como último recurso e devem atender aos padrões de qualidade farmacêutica.

Somente pacientes com certas condições de qualificação serão permitidos para participar do teste.

” O ensino a distância para profissionais de saúde pode começar no final de fevereiro deste ano e as primeiras prescrições antes do dia 31 de março”, declarou Authier ao site  MJBizDaily .

Aqui está uma lista completa de alguns dos principais lotes para distribuição.

THC dominante

  • Lote 1.1: Flor com mais de 8% de THC e menos de 1% de CBD;

  • Lote 1.2: óleo sublingual com mais de 5 miligramas de THC por mililitro e menos de 1 miligrama de CBD por mililitro;

  • Lote 1.3: óleos orais com mais de 5 miligramas de THC por mililitro e menos de 1 miligrama de CBD por mililitro;

  • Lote 2.1: Flor com mais de 5% de THC e 5% de CBD;

  • Lote 2.2: óleo sublingual com mais de 5 miligramas de THC e 5 miligramas de CBD por mililitro;

  • Lote 2.3: óleos orais com mais de 5 miligramas de THC e 5 miligramas de CBD por mililitro;

  • Lote 3.2: óleo sublingual com menos de 1 miligrama de THC por mililitro e mais de 5 miligramas de CBD por mililitro;

  • Lote 3.4: Flor com menos de 5% de THC e mais de 5% de CBD;

  • Lote 3.5: óleo sublingual com menos de 5 miligramas de THC por mililitro e mais de 5 miligramas de CBD por mililitro.

A categoria dominante em canabidiol tinha como origem seis lotes no processo de inscrição, mas os fornecedores foram selecionados apenas para os três lotes mencionados acima. 

Referências

  •   Mj biz daily
Avatar

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias