• 25 de junho de 2022

Erva Doce: O que é, Benefícios, Efeitos e Contraindicações 

 Erva Doce: O que é, Benefícios, Efeitos e Contraindicações 

Com certeza você já ouviu falar da Erva Doce. Mas talvez não saiba os seus benefícios, efeitos, formas de uso e contraindicações. Vamos descobrir juntos.

Essa planta medicinal que chamamos de erva doce também é conhecida como anis-verde, anis e pimpinela-branca. Ela pertence à família das Apiaceae, podendo medir cerca de 50 cm de altura.

Suas características possuem flores fendidas, flores brancas e frutos secos compostos de uma só semente. Possui um sabor bem adocicado e um aroma bem forte.

Cientificamente ela é chamada de Pimpinella Anisum, e pode ser usada para aliviar diversos sintomas de condições que causam desconforto em muitas pessoas.

Além disso, também é utilizada para produtos cosméticos e para perfumaria.

Podem ser encontradas em várias formas, como por exemplo, em forma de extrato seco e também em óleo.

Principais nutrientes da erva doce

Essa planta contém uma boa quantidade de potássio.. A substância conta com propriedades vasoprotetoras, que ajudam a controlar a pressão arterial e a equilibrar o ritmo de batimentos cardíacos.

Além disso, ela contém vitamina C, que ajuda o organismo a desenvolver resistência contra agentes infecciosos e prejudiciais, além de combater os radicais livres pró-inflamatórios.

A erva doce também apresenta pequenas quantidades de outras substâncias importantes como:

  • Vitamina A;
  • Vitamina B6;
  • Ácido fólico;
  • Niacina;
  • Riboflavina;
  • Tiamina;
  • Cobre;
  • Ferro;
  • Cálcio;
  • Magnésio;
  • Zinco.
                   

Benefícios da erva doce

A planta de erva doce serve para combater alguns tipos de problemas os quais incluem:

  • Espasmos Musculares;
  • Cólicas Menstruais;
  • Inflamação na boca e na garganta;
  • Tosse;
  • Gripe;
  • Catarro e coriza;
  • Gases;
  • Problemas estomacais;
  • Inchaço;
  • Imunidade
  • Constipação Intestinal.

    Além disso, a erva doce também contém propriedades antioxidantes, anti-inflamatória, antimicrobiana, antibacteriana e antifúngica.

Formas de consumo da erva doce e dicas de preparo

Ela pode ser consumida em saladas, sucos, sopas, molhos e através do jeito mais comum que é o chá.

Chá de erva doce com sementes: simples e fácil de preparar, basta colocar um litro de água filtrada para aquecer, mas não deixar ferver.  Depois acrescentar  três colheres de sopa de sementes de erva doce seca. Desligar o fogo e deixar a mistura descansar por cinco minutos. Por fim, basta coar e consumir.

Chá de erva doce com folhas: para elaborar este chá, basta colocar um litro de água filtrada para aquecer, mas sem ferver. Então, acrescentar 8 colheres de sopa de folhas de erva doce e deixar cerca de 30 segundos fervendo em recipiente tampado.
Em seguida apagar o fogo. Deixar a mistura descansar por 5 minutos para que a substância ativa se dissolva na água.

Efeitos e contraindicações

O chá de erva-doce, como todos os remédios naturais e não naturais, pode causar algumas reações alérgicas, que geralmente ocorrem com vermelhidão ao redor da boca e coceira.

Os pacientes que tomam um antibiótico chamado ciprofloxacina, devem evitar o consumo de erva doce porque a interação com o medicamento reduziria sua eficácia.

Além disso, a erva doce não é orientada para gestantes, especialmente na versão de chá, nem por pacientes epiléticos, bebês e crianças muito pequenas

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias