• 26 de junho de 2022

Congressista criticou a suspensão da corredora americana por usar maconha

 Congressista criticou a suspensão da corredora americana por usar maconha

A suspensão da velocista Sha’Carri Richardson por fumar um baseado coloca em xeque a proibição do uso de canabinoides por atletas olímpicos.

Nesta quarta-feira (21/07), um congressista criticou a suspensão da corredora americana Sha’Carri Richardson das Olimpíadas por causa de um teste positivo de maconha e disse que a erva é apenas uma droga que melhora o desempenho no contexto de competições de consumo de alimentos.

De acordo com o deputado Steve Cohen, é hipocrisia que os atletas sejam penalizados por usar maconha quando o uso de álcool é normalmente tolerado. 

E ele acrescentou que é hora de o Congresso corrigir a lacuna política e alcançar o público legalizando a cannabis em nível federal.

Os comentários foram feitos durante a revisão do Comitê Judiciário da Câmara de um projeto de lei para eliminar a disparidade de penas entre crack e cocaína em pó. 

A legislação, que foi aprovada em uma votação que resultou em 36 a favor e 5 contra, não trata especificamente da maconha. 

Mas Cohen aproveitou a oportunidade para refletir sobre as consequências da proibição da cannabis e fazer um apelo à mudança.

“O uso dessa planta não melhora o desempenho, a menos que você esteja inscrito no concurso de comer cachorro-quente”, disse ele. 

“Tirar o direito da corredora de aparecer e afastar seu sonho dela é um absurdo, e este Congresso deveria tomar providências para que não tenhamos esses problemas no futuro.” acrescentou ele.

https://twitter.com/RepCohen/status/1418237285947125760

De acordo com Cohen, o Congresso deveria deixar a maconha de lado e “deixar isso para os estados”.

Um projeto de lei para fazer isso na Câmara já foi apresentado , e a liderança do Senado divulgou recentemente seu próprio projeto de lei de legalização federal.

“Caso ela ficasse bêbada com Red Bull ou qualquer outra coisa que você bebesse por aí hoje em dia, ela ficaria bem porque não teria aparecido em seu sistema. Ela ainda teria permissão para correr ”, disse Cohen .

“Mas, para a maconha, poderia ter sido usado há 20 dias e apenas uma ou duas tragadas, ela foi suspensa.”

Guerra às drogas

“Vamos cair na real. A guerra contra as drogas é um fracasso total ”, acrescentou ele. “

Infelizmente, a mentalidade da guerra às drogas que contribuiu para o encarceramento em massa nos Estados Unidos também desempenhou um papel fundamental para fazer com que a proibição da maconha fosse promulgada no nível do atletismo internacional, com o país desempenhando um papel de liderança na imposição da proibição.

Também neste mês, o secretário de imprensa da Casa Branca, expressou simpatia pela corredora e indicou que pode ser a hora de uma reavaliação da proibição da maconha .

Na audiência de quarta-feira sobre o projeto de condenação ao crack, Cohen também afirmou que “esta guerra às drogas é tão fracassada quanto a do Afeganistão”.

E se os Estados Unidos puder se retirar dessa guerra, “nós também podemos sair da guerra contra as drogas”. afirmou ele. 

Referências

  • Marijuana Moment

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias