• 25 de junho de 2022

Busca por vacina dispara em Quebec diante de exigência para entrar em estabelecimentos

 Busca por vacina dispara em Quebec diante de exigência para entrar em estabelecimentos

Com a recente decisão do estado de exigir comprovante de vacinação na entrada dos estabelecimentos,o número de pessoas procurando se vacinar aumentou consideravelmente.

Em uma simples e breve mensagem postada nas redes sociais na manhã da última sexta-feira (07/01), o Ministro da Saúde de Quebec, no Canadá, Christian Dudé observa que, nos últimos dias, a procura para a primeira dose da vacina contra a COVID-19, aumentaram de 1.5000 por dia para mais de 6 mil.

Diante disso, o ministro aproveitou um momento para agradecer a quem finalmente decidiu se vacinar, reiterando que nunca é tarde para receber uma dose da vacina. 

Na última terça-feira (06/01), Dubé anunciou que os comprovantes de vacina seriam necessários para entrar em locais como a Société des alcools du Québec (SAQ) e a Société, québécoise du cannabis (SQDC)  bares famosos da região, a partir de 18 de janeiro.

Ele explicou que a medida é necessária para conter o aumento de casos da variante Ômicron, altamente contagiosa.

“Infelizmente temos que proteger essas pessoas delas mesmas e proteger nossa rede de saúde”, explicou o ministro de Saúde do Québec, Christian Dubé. 

Nas próximas semanas, de acordo com ele, outros serviços não essenciais, incluindo cuidados pessoais, poderão ser adicionados à lista de locais que exigem passaporte de vacina.

Mais de metade da população que está hospitalizada é formada por quem não se vacinou, embora estes representam apenas 10% do total geral.  

Desde o final de dezembro, o Québec tem ampliado as restrições sanitárias. Um toque de recolher noturno está em vigor das 22h às 5h.

Escolas e universidades estão fechadas, assim como cinemas, bares, restaurantes e clubes esportivos.

Referências

  • Boing Boing.net

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias