• 24 de junho de 2022

Benzodiazepina: O que é, Para que serve, Benefícios, Efeitos e Contraindicações

 Benzodiazepina: O que é, Para que serve, Benefícios, Efeitos e Contraindicações

Se você sofre ou conhece alguém que luta contra ansiedade, depressão, pânico e insônia já sabe que não é nada fácil e que além de acompanhamento médico é necessário o uso de medicamentos específicos, como a benzodiazepina, por exemplo.

A Benzodiazepina faz parte de uma classe de medicamentos usados ​​principalmente no tratamento da ansiedade, mas também oferece benefícios para o tratamento de várias outras condições. 

O mecanismo exato deste medicamento ainda não foi totalmente descoberto, mas ele parece funcionar de forma correta, afetando os neurotransmissores no cérebro (substâncias químicas que os nervos liberam para se comunicar com outros nervos próximos). 

Um desses neurotransmissores alcançados pelo medicamento é o ácido gama-aminobutírico (GABA), que tem a função de suprimir a atividade dos nervos. 

De acordo com os cientistas, a atividade excessiva dos nervos pode ser a causa da ansiedade e outros distúrbios psicológicos, e a benzodiazepina reduz a atividade dos nervos no cérebro e na medula espinhal aumentando os efeitos do GABA.

Principais condições que este medicamento é usado

Como foi dito, ele é muito usado para o tratamento de ansiedade, mas existem outras condições as quais incluem:

  • Depressão;  
  • Ataques de Pânico
  • Convulsões; 
  • Insônia
  • Sedação antes da cirurgia ou procedimentos diagnósticos; 
  • Relaxamento muscular; 
  • Abstinência de álcool e agitação associada a medicamentos; 
  • Náuseas e vômitos.

As benzodiazepinas são classificadas como de curta, média ou longa duração.As de curta e média duração são preferenciais no tratamento de insónias, enquanto as de longa duração são recomendadas no tratamento de ansiedade.


Efeitos colaterais 

Assim como outros medicamentos usados para as condições citadas acima,  a benzodiazepina, se usada de forma excessiva, também pode apresentar alguns efeitos indesejáveis, aos quais incluem:

  • Problemas na fala; 
  • Perda da coordenação motora; 
  • Dificuldade para marcha; 
  • Déficit de atenção e memória; 
  • Comportamento inapropriado; 
  • Labilidade emocional.

Tais efeitos colaterais podem também trazer danos secundários, uma vez que levam a acidentes domésticos, de trabalho, de trânsito, entre outros.

Ainda não está claro se esse medicamento é capaz de trazer outros problemas pelo uso prolongado.

A dependência é tida como o grande vilão do uso crônico do medicamento, uma vez que pode se desenvolver em poucos dias. 

Caso a medicação seja retirada de forma inesperada na rotina do paciente, pode gerar uma série de sintomas como dor de cabeça, cansaço, insônia, tremor, diminuição da concentração e aumento na ansiedade.

Contraindicações

Um dos principais debates referente ao uso desse medicamento é sobre a segurança das benzodiazepinas na gravidez.

Embora não seja significativamente teratogênica (estado de deficiência presente durante a vida embrionária ou fetal), ainda não se sabe se causa fissura labiopalatal (abertura direta entre o palato, ou céu da boca, e a base do nariz) numa pequena percentagem de bebês e se os efeitos neurocomportamentais ocorrem como resultado de exposição pré-natal, além de poderem causar síndrome de abstinência nos recém-nascidos. 

Considerando que existem uma série de efeitos adversos associados ao seu uso prolongado, em muitos casos a interrupção do consumo de benzodiazepina melhora o estado de saúde física e mental da pessoa.

Os idosos apresentam um risco superior de serem afetados pelos efeitos adversos do fármaco, tanto os de curto como os de longo prazo, o que fez com que a benzodiazepina fosse incluída na lista  de medicamentos inapropriados para idosos.

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias