• 25 de junho de 2022

Apple suaviza a posição sobre aplicativos de cannabis 

 Apple suaviza a posição sobre aplicativos de cannabis 

A Apple finalmente concedeu à cannabis os mesmos direitos de transação que qualquer outro negócio padrão em seu mercado

Embora nem todas as empresas de tecnologia estejam focadas neste objetivo, com o passar do tempo a Amazon tem redefinido a importância do lobby pela legalização federal nos Estados Unidos.

Mesmo com este pequeno avanço, muitos ainda suspeitam que organizações como o Facebook estejam envolvidas em projetos para banir conteúdos relacionados a maconha, incluindo publicações.

Pelo fato da Califórnia estar flertando com a “descriminalização de certas substâncias alucinógenas” e a Apple abrindo seu mercado de aplicativos para o negócio da maconha, uma enorme mudança está prestes a acontecer.

Diante disso, não seria nenhuma novidade ver a Amazon começar a listar cogumelos psilocibinos ou uma minoria considerável de transações de maconha acontecer por meio de aplicativos. Quando as leis mudarem, a inovação acontecerá em poucos instantes.

A falta de apoio do Google e Facebook

Apesar de ganhar a Amazon e a Apple como grandes aliadas, empresas como Google e Facebook ainda não mostraram seu apoio. 

Talvez seja por causa da falta de ganho em meio ao jogo de se equilibrar na legalidade e na aprovação pública. 

O Google não tem audiência a perder apoiando a cannabis. Os funcionários e superiores da empresa já fazem até piadas sobre o uso recreativo da substância.

No caso do Facebook, eles podem seguir o público eventualmente. Aqueles que não apóiam a cannabis agora irão tolerá-la mais tarde.

Mudanças positivas

Com o campo bem definido, isso permitirá que as empresas de cannabis operem à luz do dia, com despesas e lucros comerciais tradicionais.

Passar a confiar em aplicativos pode tornar o rastreamento de transações muito mais simples. Os dados são cruciais na tentativa de normalizar o imposto sobre a cannabis e dar às empresas um melhor negócio por meio de transparência e precisão.

Quando a cannabis funciona como uma indústria tradicional, o governo é responsável por fornecer um tratamento igual e justo.

Basicamente, os principais beneficiários dessas políticas de mudança são os consumidores.

Em vez de saltar entre dois ou três sites para comprar produtos de cannabis, eles podem usar um único aplicativo.

Por meio de softwares simples, o risco de desinformação para os consumidores é reduzido. 

Além disso, outro negócio que provavelmente crescerá com essa mudança é a segurança da maconha, já que a privacidade se tornará um tópico inevitável. 

Esses problemas são uma característica de todos os setores modernos, portanto, não deve ser um desafio intransponível de abordar em tempo hábil. 

Referências

  • Cannabis Tech

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias