• 24 de junho de 2022

A cannabis pode ser uma solução para o desenvolvimento sustentável estabelecido pela ONU

 A cannabis pode ser uma solução para o desenvolvimento sustentável estabelecido pela ONU

A indústria da erva pode ser fundamental para resolver algumas das principais problemáticas levantadas pela ONU, segundo um relatório. Confira como. 

 

O relatório “ESG + Cannabis: The Promise and Path to a New Paradigm”, publicado no começo de maio, mostrou a capacidade da indústria da cannabis cumprir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), propostos pela Organização das Nações Unidas (ONU). 

O material foi desenvolvido pela New Frontier Data, empresa especializada em análises de dados canábicos, em parceria com a Reggenabis. 

Ele foi publicado durante o evento Regenerative Cannabis Live, que contou com a presença de vários especialistas no assunto, realizado em Nova York, nos Estados Unidos. 

O que são os ODS? 

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) são apelos globais propostos pela ONU, criados com o intuito de buscar soluções para alguns problemas presentes na sociedade. 

Atualmente, existem 17 ODS na lista da organização, todos relacionados com os direitos humanos. São eles: 

  • ODS 1: Erradicação da pobreza; 
  • ODS 2: Fome zero e agricultura sustentável; 
  • ODS 3: Saúde de qualidade; 
  • ODS 4: Educação de qualidade;
  • ODS 5: Identidade de gênero; 
  • ODS 6: Água potável e saneamento; 
  • ODS 7: Energia acessível e limpa; 
  • ODS 8: Trabalho decente e crescimento econômico; 
  • ODS 9: Indústria, inovação e infraestrutura; 
  • ODS 10: Redução das desigualdades; 
  • ODS 11: Cidades e comunidades sustentáveis; 
  • ODS 12: Consumo e produção responsáveis; 
  • ODS 13: Ação contra a mudança global do clima; 
  • ODS 14: Vida na água; 
  • ODS 15: Vida terrestre; 
  • ODS 16: Paz, justiça e instituições eficazes; 
  • ODS 17: Parcerias e meios de implementação. 

Impacto da cannabis 

Segundo a New Frontier Data, as atuações do mercado canábico podem ajudar a resolver alguns desses pontos, principalmente, com ações voltadas para reduzir a desigualdade, priorizar o consumo responsável, proporcionar uma saúde mais qualidade e uma maior justiça social. 

“O surgimento da cannabis legal é legitimado pela recepção da indústria à ONU,  para explorar as maneiras pelas quais o ESG pode ajudar a construir um mercado globalmente sustentável e com impacto positivo”, afirma o relatório. 

Planejamento 

De acordo com o material, empresas do ramo que desejam promover ações para solucionar essas complicações, necessitam seguir um planejamento, dividido nas seguintes partes: 

  • Pesquisa: 
  • Entender a atuação da empresa em prol de questões sociais; 
  • Compreender o cenário competitivo da área; 
  • Entender as expectativas das partes interessadas; 
  • Realizar uma análise de lacunas; 
  • Entender qual a visão sobre a cannabis na região em que opera; 
  • Identificar as prioridades; 
  • Estabelecer uma linha de base de desempenho. 

 

  • Desenvolvimento: 
  • Implementar políticas sobre ESG (Environmental, social, and corporate governance); 
  • Estabelecer programas relevantes e sistemas de gestão;
  • Integrar métricas apropriadas; 
  • Desenvolver estratégias de de divulgação;
  • Implementar mecanismos para verificação de terceiros. 

 

  • Implementação: 
  • Criar um sistema de operações para programas, métricas e análises internas; 
  • Executar métodos de treinamento; 
  • Gerenciar modelos de governança; 
  • Desenvolver iniciativas; 
  • Implementar transparência para a marca.  

Gustavo Lentini

Jornalista e produtor de conteúdo da Cannalize. Apaixonado por futebol e pela comunicação.

Mais Notícias