• 28 de junho de 2022

7 países com leis rigorosas contra a cannabis

 7 países com leis rigorosas contra a cannabis

Cannabis bud and leaf with handcuffs depicting legal, law and decriminalization concepts

 Diversos países pelo mundo proíbem a cannabis ainda hoje. Porém, estes sete tem leis extremamente rigorosas, podendo levar pessoas a pena de morte.

Um caso recente, noticiado no mundo todo, inclusive aqui, foi o da estrela do basquete feminino norte-americano, Brittney Griner, na Rússia. 

O ocorrido levantou preocupações sobre a falta de holofotes para o caso e o perigo de viajar para o exterior com produtos de cannabis. 

Explicando o caso

Em 17 de fevereiro de 2022, Griner, que joga pelo Phoenix Mercury, da WNBA, foi presa na Rússia. 

O Serviço Alfandegário Federal da Rússia encontrou cartuchos de óleo de cannabis para uma caneta vape em sua bagagem no Aeroporto Internacional Sheremetyevo, em Moscou. 

A polícia russa acusou a atleta de possível contrabando de uma substância narcótica proibida, podendo pegar até 10 anos de prisão. 

A prisão de Griner ocorreu dias antes da invasão russa à Ucrânia. No entanto, nos Estados Unidos, a detenção é vista como um jogo de xadrez político, já que o país se opôs à invasão.

No fim de março, as autoridades russas anunciaram que a jogadora ficará presa até 19 de maio, enquanto continuam investigando o caso. 

Proibições 

Considerando que cada vez mais estados norte-americanos estejam legalizando a cannabis, e a maioria dos países europeus tenha regulamentado o uso de produtos derivados do cânhamo, o uso adulto é ilegal na maioria dos países. 

A cannabis não é considerada “droga leve” em todos os países. Se você viajar para o exterior com qualquer quantidade de cannabis ou produtos à base de cânhamo, é possível que enfrente penalidades duras.

Esta é uma lista de países onde você pode arriscar sua vida se consumir, possuir ou contrabandear cannabis: 

1) Arábia Saudita

O uso e posse de cannabis são ilegais no país. A prisão pode custar até seis meses de detenção. 

O tráfico de maconha pode custar de 2 a 10 anos de prisão. A venda ilegal de grande quantidades pode levar à pena de morte. 

No entanto, a prática é rara para este tipo de crime. 

2) Egito

Embora ilegal, a cannabis é amplamente consumida no Egito. O tráfico é punido com a morte, mas as penalidades por posse podem ser severas, pois, quem for pego, pode ser condenado a até um ano de prisão e multa.

Em 2013, Charles Raymond Ferndale, um cidadão britânico de 74 anos, foi condenado à morte por tráfico de cannabis. 

3) Cingapura

O país é extremamente rigoroso com relação às drogas, a cannabis está inclusa. Cingapura pune posse, consumo e tráfico. É possível pegar até 10 anos de prisão e multa de até 20 mil dólares por posse. 

Traficar, importar ou exportar mais de 500 gramas pode levar à pena de morte. Omar Yacob Bamadhaj, de 41 anos, foi condenado à morte em fevereiro de 2021 depois de ter sido pego com cerca de um quilo de cannabis ao chegar no país em 2018. 

4) Malásia

Embora o uso medicinal da cannabis seja legalizado, a legislação da Malásia pune os traficantes de drogas com pena de morte. 

Pessoas presas com 200 gramas de maconha são consideradas traficantes de drogas. Os detidos sob custódia por porte de cannabis abaixo de 50 gramas podem pegar até 10 anos de prisão. 

Os meios de comunicação locais e internacionais relataram vários casos de pena de morte por crimes relacionados à cannabis no país nos últimos anos. 

5) China 

A cannabis é ilegal na China. No entanto, não está claro se a pena de morte também é aplicada a crimes de posse ou venda. 

Além disso, as informações relacionadas com a pena de morte continuam classificadas por lei como segredos de Estado. 

6) Irã

No Irã, é possível acessar dados sobre execuções graças ao trabalho de organizações que lutam pelos direitos humanos no país. 

De acordo com um relatório de 2018 da ONG Harm Reduction International sobre a pena de morte por delitos de drogas, entre 2008 e 2018 o governo iraniano executou 3.975 pessoas que cometeram crimes relacionados à posse ou venda de drogas. 

No entanto, os dados não especificam quantas sentenças de morte foram relacionadas a crimes associados à posse ou venda ilegal de cannabis. 

7) Estados Unidos

O país norte-americano é um dos países que mais faturam com a cannabis, por isso, ele ficou para o fim por ser um “bônus”. 

Embora legalizado em 18 estados dos EUA lpara o uso adulto, embora haja uma lei federal que permita a imposição da pena de morte para tráfico. 

No caso, em grandes quantidades de substâncias controladas, incluindo a cannabis. No entanto, não há registro de uma pessoa que tenha sido condenada à morte por delitos de drogas.

Arthur Pomares

Jornalista e produtor de conteúdo da Cannalize. Apaixonado por café, futebol e boa música. Axé.

Mais Notícias