• 7 de dezembro de 2021

Possíveis mudanças na cannabis medicinal podem surgir no Brasil

 Possíveis mudanças na cannabis medicinal podem surgir no Brasil

Embora o atual presidente do país seja mais conservador, a reforma da cannabis pode estar prestes a acontecer no Brasil, trazendo grandes mudanças médicas.

As mudanças no Brasil têm se tornado cada vez mais comuns, principalmente diante da atual presidência, que cabe a cada um julgar se são boas ou ruins.

Quando falamos da revolução da cannabis, é importante sabermos que atualmente ela vem sofrendo uma oposição terrível da extrema direita e em todos os países. 

Não importa o que se pense do histórico de John Boehner na guerra às drogas, sem mencionar sua posição atual no conselho da Acreage, ele é um pragmático com uma longa história de receber dinheiro do lobby farmacêutico nos Estados Unidos.

Basicamente, o projeto de lei 399/15, que legaliza o cultivo de cannabis para fins medicinais, e agora em frente à Casa do Brasil, está para mudar tudo isso. 

No final desse mês, será votado e tem previsão de aprovação, seguindo para o Senado, onde também está prevista a decisão.

Essa questão tem surgido em nível federal, com todos os tipos de politicagem entre os proponentes e aqueles que se opõem à reforma da cannabis. 

É politicamente delicado, dada a extrema predileção anti-cannabis do atual presidente Jair Bolsonaro. 

Na verdade, como forma de apaziguar os opositores, a ideia é também aprovar outra lei para regulamentar a educação domiciliar.

Entendendo o quão delicado tudo isso é politicamente

No início deste ano, Bolsonaro usou uma lei de segurança nacional datada do período em que o país era governado por militares para  investigar e possivelmente deter os críticos de seu tratamento inadequado da pandemia de COVID no país. 

No mês de março, ele deteve pessoas que o chamaram de “genocida” e exibiram um desenho que o retratava como nazista .

O bom senso pode fazer  a diferença

Aqui está a primeira razão convincente pela qual políticos em ambas os lados (esquerda e direita) estão dispostos a desafiar o presidente, não importa o quanto Bolsonaro tenha feito declarações públicas depreciativas, incluindo chamar o projeto de lei de “porcaria” e ameaçar vetar o mesmo.

Aqueles que de outra forma seriam persuadidos a continuar com o status, estão sendo rapidamente convencidos de que a cannabis é um medicamento poderoso.

Além disso, o interesse mais convincente aqui é o ramo agrícola do país, que, claro, está olhando para projetos de desenvolvimento de negócios não apenas na América Latina neste momento.

Dito isso, a cannabis com um teor de THC que a separa do cânhamo terá que ser cultivada em condições estritamente controladas. 

Referências

  • High Times
Avatar

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias