• 17 de abril de 2021

O uso de cannabis pode estar associado a aumento na prática de exercícios e esportes?

 O uso de cannabis pode estar associado a aumento na prática de exercícios e esportes?

Será que existe alguma relação entre a cannabis e a prática de exercícios físicos? Um tema curioso tanto para os que já estão por dentro do assunto quanto para os que ainda não conhecem muito bem.

Os pesquisadores americanos que trabalham com a avaliação da relação entre o uso de cannabis e o exercício praticados por adultos jovens e de meia-idade tiveram uma surpresa ao descobrir que, ao contrário do que muitos estudos defendem, pode sim haver uma ligação positiva entre os dois.

Os resultados da pesquisa, que foram publicados como pré-prova no jornal Preventive Medicine na última semana, apontam que ”o uso de cannabis não está significativamente relacionado ao exercício, contrariando as afirmações convencionais de que os consumidores da erva têm menos probabilidade de serem ativos fisicamente.”

Realmente, “as únicas estimativas de valor sugerem uma relação positiva, mesmo entre consumidores mais intensivos ​​durante os últimos 30 dias”, escrevem os autores do estudo. 

“O curioso, é que essas descobertas estão em desacordo com grande parte das pesquisas existentes, que geralmente mostram uma relação negativa entre o uso da planta e os exercícios”, acrescentam.

“Os usuários de cannabis são considerados pela imprensa popular como aqueles que têm um estilo de vida sedentário e não ativo”, aponta o estudo. 

Mas os autores também citam um estudo publicado em 2019, que descobriu que indivíduos que disseram usar cannabis pouco antes ou depois do exercício, realizaram 43 minutos a mais de atividades aeróbicas semanais, comparado com aqueles que não usaram cannabis pouco antes / depois do exercício.

Se aprofundando nas possibilidades

Para ir mais além na ligação entre o uso de cannabis e atividades físicas, os investigadores do estudo mais recente usaram dados das duas ondas mais recentes do Estudo Longitudinal Nacional de Saúde de Adolescentes e Adultos.

Basicamente, eles consideraram as variáveis ​​de uso de cannabis durante os últimos 30 dias e as compararam com as variáveis ​​de exercício, seja qualquer forma de exercício durante os últimos sete dias e o número de dias de participação em cada um deles. 

Os tipos de exercícios variam entre:  

  • Ciclismo; 
  • Skate;
  • Futebol;
  • Hóquei;
  • Basquete;
  • Treinamento de força;
  • Golfe;
  • Boliche; 
  • Caminhada para praticar exercícios.

Qualquer holofote lançado sobre a relação entre o uso de cannabis e atividades físicas pode ser revelador, uma vez que os estudos muitas vezes exploram se o uso de substâncias,  não apenas cannabis, são fatores determinantes na saúde. 

No que diz respeito à planta cannabis, a descriminalização, o aumento do acesso e a diminuição da percepção de risco continuam acontecendo.

De acordo com o estudo, quase um terço dos americanos acreditam que fumar cannabis é mais seguro e 81% acreditam que ela possui pelo menos um benefício para a saúde.

Conforme outros estados legalizam o uso medicinal e recreativo da erva, talvez seu impacto sobre os exercícios, não seja necessariamente uma preocupação primária.

“As alegações de que a legalização da planta levará as pessoas a se tornarem mais sedentárias, menos ativos e, portanto, menos saudáveis, não são sustentadas por nossos resultados. No entanto, é difícil traçar implicações políticas claras até que novas pesquisas sejam realizadas”, apontam os pesquisadores.

Um outro estudo publicado em 2015 concluiu que “é importante desenvolver uma compreensão mais sutil da relação entre cannabis e atividades físicas, especificamente os efeitos potenciais do uso no desempenho, motivação e recuperação de exercícios”.

A pesquisa mais recente concorda que são necessárias mais informações sobre as possíveis conexões entre o uso de cannabis.

Cerca de 16% dos adultos norte-americanos relatam usar a erva e a porcentagem triplicou entre 2003 e 2018.

“É importante que pesquisadores e legisladores tenham uma compreensão mais completa de si e como o uso de erva se relaciona com o exercício e outros determinantes sociais da saúde na população em geral”, sugerem os autores do estudo.

Referência

  • The Growth Op
Avatar

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias