• 26 de junho de 2022

Novo líder da bancada evangélica já se posicionou contra o cultivo de cannabis

 Novo líder da bancada evangélica já se posicionou contra o cultivo de cannabis

Há menos de um mês no cargo, o conservador já fez declarações sobre o projeto de lei que visa o cultivo de cannabis em solo brasileiro, bem como críticas a Rodrigo Maia por tentar viabilizar a pauta.

O deputado federal Cezinha de Madureira (PSD – SP) é o novo líder da bancada evangélica, uma das maiores bancadas do congresso.

Ele foi eleito no dia 17 de dezembro de 2020, mas tomou posse este ano para liderar os 195 deputados da bancada.

Apesar de ser novo na Câmara, o político já mostrou posições mais conservadoras, com o pensamento mais alinhado ao da presidência e dos ministros.

Em entrevista ao portal O Tempo, o deputado também falou sobre a cannabis. Sem citar abertamente o Projeto de Lei 399/2015, que visa o cultivo no Brasil, ele já se posicionou contrário.

“Nós não podemos deixar (sem amparo) às pessoas que precisam do remédio, que precisam do canabidiol. Mas, nós não temos estrutura no Brasil, não temos os costumes que venham deixar a autorização do plantio do canabidiol no Brasil. Então, nós temos que achar uma saída com o governo para que o Ministério da Saúde banque isso e traga de fora.” Disse ao portal.

A proposta foi pensada ainda em 2015, mas só chegou à câmara dos deputados em março do ano passado.

Ela visa o cultivo da cannabis em solo brasileiro por empresas e associações, mas apenas para a fabricação de medicamentos e materiais, como tecidos, cordas e até combustível.

A PL deu o que falar depois que foi para o plenário, dividindo os deputados entre apoiadores e contrários.

O Ministério da Justiça, da Cidadania e Família, Mulher e Direitos Humanos também já criticaram a proposta.

Rodrigo Maia

Cezinha  de Madureira atribuiu ao presidente da câmara dos deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) a tentativa de viabilizar a pauta, bem como outros temas contrários a bancada evangélica, deixando de lado assuntos mais conservadores.

Um dos motivos pela sua bronca ao presidente da câmara.

Era esperado que a proposta fosse votada ainda em 2020, quando foi entregue a Maia em regime de urgência.

O presidente da câmara até criou uma Comissão Especial com 34 deputados em 2019 para entender e avaliar a PL.

 Mal assumindo o cargo de líder da bancada evangélica, Cezinha  de Madureira já declarou apoio a Arthur Lira, mais alinhado à direita, que está concorrendo ao cargo de Rodrigo Maia.

Tainara Cavalcante

Jornalista e produtora de conteúdo no Cannalize. Amante de literatura, fotografia e conteúdo de qualidade.

Mais Notícias