• 24 de junho de 2022

NBA e WNBA se juntam para libertar estrela do basquete

 NBA e WNBA se juntam para libertar estrela do basquete

As principais organizações de basquete norte-americano estão trabalhando juntas no mesmo propósito: tirar a pivô Brittney Griner da cadeia, presa por porte de narcóticos. 

 

Presa há dois meses por carregar um óleo de cannabis em sua bolsa, a jogadora Brittney Griner vive momentos de tensão na Rússia. A NBA, principal liga de basquetebol dos Estados Unidos, anunciou estar focada em sua soltura. 

Adam Silver, comissário da organização, reforçou o apoio à atleta e garantiu estar trabalhando em conjunto com a Associação Nacional de Basquete Feminino (WNBA) para libertar a esportista. 

“Temos uma enorme responsabilidade com ela, como parte de nossas jogadoras”, disse em entrevista à ESPN. 

Entenda o caso

No dia 5 de março, Brittney Griner, estrela norte-americana de basquete, foi detida pela polícia russa no aeroporto de Sheremetyevo, em Moscou

Segundo as autoridades locais, a pivô do Phoenix Mercury foi presa em flagrante por portar um óleo de haxixe e um aparelho de inalação (vaping), proibidos pela legislação do país. 

Brittney viajou à Rússia em seu período de férias da liga americana, para atuar em um clube local. A situação era recorrente na carreira da jogadora, que realizava esse deslocamento desde 2015. 

Representantes estadunidenses buscam maneiras de tirá-la da cadeira, porém, encontram dificuldades nas rigorosas punições do local. 

Sem definição 

Ainda no mês de março, apenas 10 dias após a detenção, o tribunal de Khimki determinou o prolongamento da pena da atleta por mais dois meses

Na época, informações da TASS, agência de notícias estatal russa, previam a prisão até 19 de maio, justamente, o dia de hoje. Porém, até o momento, nenhuma definição foi divulgada sobre o assunto. 

Antes com uma postura mais cautelosa, os Estados Unidos consideram que Brittney Griner está detida injustamente na Rússia.

Posicionamento 

Essa foi a primeira vez que a NBA se posicionou sobre a detenção da jogadora. Surgiram alguns questionamentos sobre o silêncio da liga em relação ao tema, entretanto, Adam Silver fez questão de explicar os boatos: 

“Parte de nossa decisão de não se pronunciar veio por meio de uma sugestão de especialistas de dentro e fora do governo que acreditam que o melhor jeito de libertar Brittney era não amplificar o caso” ressalta o comissário. 

Gustavo Lentini

Jornalista e produtor de conteúdo da Cannalize. Apaixonado por futebol e pela comunicação.

Mais Notícias