• 8 de maio de 2021

Fabricante de cigarro explora o universo canábico

 Fabricante de cigarro explora o universo canábico

Como já sabemos, a cannabis não para de avançar no mercado, seja em forma de óleos, comestíveis e cosméticos. Mas dessa vez a erva passou a ser observada por uma empresa de cigarro.

Mesmo depois de muito tempo mantendo a distância da planta cannabis, Philip Morris,uma empresa internacional muito conhecida, principalmente por pessoas que fumam, fabricante dos cigarros Marlboro, atualmente começou a olhar mais de perto e de forma diferente para a erva.

Antes de tomar qualquer decisão, na última terça-feira, durante uma entrevista à Bloomberg News,  André Calantzopoulos, CEO da empresa, disse que primeiramente serão analisados fatores importantes como a toxicidade, eficácia e diferenças da cannabis entre as opções farmacêuticas e de consumo.

O executivo disse também que a empresa ainda está estudando, devido o mercado ser muito novo e não haver uma regulamentação sólida.

Muitos sugerem uma possível transição para uma empresa que se manteve à margem do mercado de cannabis, mesmo com a entrada de outras empresas de cigarros.

Além da Nicotina

No ano de 2018, por exemplo, a Altria Group, vendedora de cigarros Marlboros nos Estados Unidos, anunciou um investimento em uma produtora canadense de cannabis.

No início deste ano, a British American Tobacco, uma empresa multinacional britânica que fabrica e vende cigarros, comprou uma participação na Organigram Holdings (fornecedora e produtora de cannabis medicinal).

Em 2016, a Philip Morris até investiu em uma empresa israelense de cannabis medicinal, mas a aposta não estava diretamente relacionada a produtos de maconha.

O acordo tinha como objetivo garantir os direitos globais exclusivos de tecnologia para dosagem de alta precisão para produtos de tabaco sem fumaça e aplicações de nicotina, disse Corey Henry, porta-voz da Philip Morris.

Caso a Philip Morris opte pela cannabis, isso pode fazer parte de uma estratégia chamada “Além da Nicotina”. Criada pela empresa, inclui a adição de botânicos para expandir a oferta de produtos de risco reduzido com novos sabores como cravo, anis-estrelado ou camomila.

Além disso, também podem surgir produtos que ajudam a dormir, fornecem energia ou acalmam, disse a empresa em fevereiro deste ano.

Contudo, baseado nas informações que temos até agora, ainda não é possível afirmar algo com tanta precisão a respeito disso, afinal, tudo ainda está sob análise e estudo.

Mas já é um grande passo para a indústria da cannabis, saber que grandes marcas estão estudando o universo canábico e sua eficácia;

Referências

  • Bloomberg
Avatar

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias