• 24 de junho de 2022

Associação ganha o direito de plantar cannabis no RJ

 Associação ganha o direito de plantar cannabis no RJ

Serão cultivadas cerca de 2 mil mudas para ajudar os pacientes associados e produzir pesquisas sobre a planta

A Apoio a Pesquisas e Pacientes de Cannabis Medicinal (Apepi) conseguiu uma liminar ontem pela 4ª Vara de Justiça Federal que dá o direito de plantar cannabis para fins medicinais no estado do Rio de Janeiro.

O pedido foi feito em setembro do ano passado (2019). Nós conversamos com o advogado da entidade, Ladislau Porto e ele nos contou  que  a fomentação do assunto no estado, principalmente depois da lei aprovada pela Alerj, que autorizava associações e centros de pesquisa a plantar, teve uma certa influência. “Certamente foi mais um elemento para convencer o juiz” acrescenta.

O projeto prevê o cultivo de 2 mil plantas, até junho de 2021, mas a Apepi pretende expandir até chegar a 10 mil mudas. 

Elas irão ajudar famílias que não tem condições de arcar com os custos e de uma forma segura. Pelo fato da cannabis ser proibida no Brasil, os produtos ilegais podem ser de origem duvidosa e sem as concentrações certas de canabinóides necessários para cada condição ou patologia..

Os beneficiados serão os pacientes previamente cadastrados e com todas as orientações médicas. Hoje, a entidade tem cerca de 700 associados que já fazem o uso do fitofármaco para doenças como Alzheimer, Autismo e principalmente Epilepsia de Difícil Controle, onde o óleo de cannabis é um dos poucos remédios que realmente funcionam.

No entanto, os medicamentos são caros e por muitas vezes precisam ser importados. Por isso, a Apepi ajudava as famílias fazendo uma compra coletiva. Mas agora, a entidade prevê plantar o próprio remédio, que reduzirá bastante os custos.

Com a liminar, a associação prevê também alguns estudos científicos, que possam contribuir para o desenvolvimento das pesquisas sobre cannabis no Brasil. 

 

Tainara Cavalcante

Jornalista e produtora de conteúdo no Cannalize. Amante de literatura, fotografia e conteúdo de qualidade.

Mais Notícias