• 7 de dezembro de 2021

Após ter seu nome usado em vendas de CBD, Clint Eastwood ganha $ 6,1 milhões em ação judicial

 Após ter seu nome usado em vendas de CBD, Clint Eastwood ganha $ 6,1 milhões em ação judicial

Ator de Hollywood é indenizado após ter sua imagem usada sem seu consentimento por empresas de canabidiol. Toda a ação judicial está sendo acompanhada pelos seus advogados desde o início de 2020.

Na última sexta-feira, o ator Clint Eastwood e Garrapata, a empresa que detém os direitos de sua imagem, recebeu o valor de 6,1 milhões de dólares em uma ação judicial movida contra uma empresa acusada de usar a imagem do ator para fazer parecer que ele estava engajando seus produtos.

Em 2020, Eastwood entrou com dois processos em um tribunal federal de Los Angeles contra três fabricantes e comerciantes de canabidiol (CBD). Os produtos foram apresentados em um artigo online em que alegavam falsamente que ele endossava o consumo.

Segundo as informações do primeiro processo, o artigo online continha uma entrevista falsa com um meio de comunicação que se parecia com o programa “Today” (programa de televisão estadunidense exibido diariamente pela rede NBC).

Nesse artigo, havia uma foto do Sr. Eastwood em que ele fez uma aparição real no “Today”, bem como links para comprar os itens.

“Sr. Eastwood não tem conexão de qualquer tipo com nenhum produto CBD e nunca deu tal entrevista ”, afirmam os documentos do tribunal.

O juiz, R. Gary Klausner, do Tribunal Distrital dos Estados Unidos para o Distrito Central da Califórnia, entrou com uma sentença à revelia depois que a Mediatonas UAB, a empresa que publicou uma entrevista forjada com Eastwood, não respondeu a uma intimação em março. 

O Sr. Eastwood e Garrapata receberam o valor de 6 milhões de dólares com base no uso não autorizado de seu nome e imagem pela empresa, junto com cerca de 95 mil dólares em honorários advocatícios e uma liminar permanente que bloqueia o uso futuro de seu nome e imagem.

Eastwood, 91, que recentemente estrelou e dirigiu “ Cry Macho ”, tem desfrutado de uma longa carreira em Hollywood que vai desde interpretar papéis de durões até dirigir dramas.

A denúncia original, apresentada em julho de 2020, nomeava como culpados as empresas em que os produtos estavam sendo anunciados no artigo. 

Em fevereiro do mesmo ano, os advogados de Eastwood entraram com uma reclamação emendada contra a Mediatonas UAB, a empresa que possui os sites onde as histórias falsas aparecem.

Embora o tribunal tenha concordado que o Sr. Eastwood e Garrapata tinham direito a indenização pelo uso não autorizado de seu nome e imagem, ele se recusou a atender ao pedido completo, o que também foi responsável por ações por difamação.

“É necessário um contexto adicional para entender o que são os produtos de CBD e por que uma pessoa como Clint Eastwood não endossaria um produto à base de maconha”, escreveu o juiz, acrescentando que a linguagem usada “não era difamatória”.

Referências

  • Ny Times
Avatar

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias