• 16 de agosto de 2022

Discretamente, mercado de cannabis entra no marketing esportivo

 Discretamente, mercado de cannabis entra no marketing esportivo

Foto: Freepik

As marcas de cannabis têm investido cada vez mais no mercado esportivo. E uma das formas é através do patrocínio. 

O uso da cannabis no esporte tem crescido ano a ano. Atualmente, os atletas utilizam a cannabis não só para o tratamento de condições médicas, mas também como um suplemento, mesmo esse tipo de uso não sendo regulamentado no Brasil.

As pessoas têm percebido o potencial da planta para a recuperação muscular, diminuição de inflamações, ajuste do sono e, consequentemente, uma melhora na performance esportiva.

Por isso, muitas marcas estão investindo no novo mercado que não necessariamente está ligado à condições médicas, como é o caso dos esportes. 

Você também pode se interessar: Cannabis como pré-treino: entendendo o hype

Normalização do marketing

Uma das formas que o mercado canábico encontrou para entrar no universo esportivo foi através do patrocínio de atletas e até de times inteiros.

A prática é cada vez mais comum em países com uma legislação mais aberta, como os Estados Unidos. 

Empresas com ações na Bolsa de Nova Iorque, como a Aurora Cannabis, por exemplo, fecharam parceria com alguns atletas de UFC (Ultimate Faighting Championship). 

Em troca do patrocínio, a empresa conduz pesquisas sobre o uso da planta na recuperação muscular, por exemplo.

Já a marca de suplementos cbdMD também patrocina o jogador americano de golfe profissional Bubba Watson. Os produtos da empresa prometem reduzir dores musculares. 

Patrocínio no Brasil

Apesar da legislação bastante restrita, há cada vez mais empresas interessadas em investir no marketing esportivo.

A própria Cannalize está patrocinando um time de várzea de Perus, chamado Improviso FC. 

Outras optam por pagar o tratamento do esportista, como a Cannect, que financia todo o acompanhamento médico e disponibiliza os produtos para alguns atletas. Ela também patrocina um box de Crossfit e alguns eventos da modalidade.

Já a HempMeds criou um podcast sobre esportes. Chamado de Podiocast, o programa visa falar sobre a relação da cannabis com o mundo esportivo.

Foto: Cannect

Leia também:Paratleta de surf relata diminuição de dores em apenas três dias: “Fiquei impressionado”

Além da visibilidade 

De acordo com Alexandre Biasi, fundador da Medical Hemp Brasil, o patrocínio não mira apenas a visibilidade da marca, mas também levar conhecimento sobre as propriedades da cannabis para os atletas e para o público. 

Junto com outras empresas ele já promoveu um evento de crossfit, em Recife, neste ano e patrocina o time de futebol 7 (society) Sorocaba, que joga na primeira divisão.

Além do patrocínio, as equipes também utilizam os produtos e recebem um acompanhamento médico, que monitora toda a evolução dos atletas. 

“A gente acaba criando ‘outras vidas’ no mercado de cannabis que nunca foram feitas”, acrescenta.  “A própria médica do time já me procurou para saber informações sobre produtos”, destaca.

 Procure um médico

É importante ressaltar que qualquer produto feito com a cannabis precisa ser prescrito por um médico que poderá indicar qual o melhor tratamento.

Caso precise de ajuda, disponibilizamos um atendimento especializado que poderá esclarecer todas as suas dúvidas, além de auxiliar desde a prescrição até a importação do produto. Clique aqui.

 

Tainara Cavalcante

Jornalista e produtora de conteúdo no Cannalize. Amante de literatura, fotografia e conteúdo de qualidade.

Mais Notícias