• 24 de junho de 2022

Amostras, curiosidades e gastronomia: Conheça o museu canábico do México

 Amostras, curiosidades e gastronomia: Conheça o museu canábico do México

Historical landmark National Palace building at Plaza de la Constitucion in Mexico City, Mexico.

O Museu do Cânhamo e da Maconha proporciona experiências inovadoras e apresenta uma parte da história da erva. 

 

As pessoas, no geral, quando vão conhecer um lugar novo, procuram entender a cultura local. Restaurantes, pontos turísticos e museus, estão sempre entre os mais buscados. 

Quem gosta de viajar e da erva, já pode adicionar mais um destino na lista, a Cidade do México. Lá, um projeto inaugurado em 2016 proporciona experiências novas com a cannabis e conta curiosidades sobre a planta. 

Conhecido como o Museu do Cânhamo e da Maconha, o centro canábico trata o tema de forma inovadora e até disponibiliza produtos para os seus visitantes. 

Como começou? 

A ideia surgiu quando Julio Zenil, um dos fundadores do museu, visitou outros projetos parecidos na Alemanha, na Espanha e na Holanda. 

A imersão no mundo da erva, despertou o interesse do ativista mexicano, que resolveu se aprofundar no assunto. 

“A questão sempre foi demonizada e focada no uso problemático da cannabis, associado à criminalidade e a uma série de disparates que não corresponde. Então, a ideia de montar um museu me interessou” ressalta Julio, ao portal El Planteo

Amostras 

No centro canábico, existe uma área de amostras vazias de produtos derivados da cannabis, como extratos de Canabidiol (CBD). 

Segundo o diretor do museu, os frascos são importantes para que as pessoas entendam as funções e as diferentes formas de usar o composto. 

Essas amostras, também servem como uma divulgação própria. Isso porque, alguns desses produtos mostrados na exposição, como cremes e o roll on de CBD, estão à venda na Loja Cáñamo, que é associada ao museu. 

Atrações principais 

 

Nos museus mais convencionais, os quadros e as esculturas são os artigos que mais chamam a atenção do público. Já nos canábicos, os “carros-chefes” são as próprias variedades da planta. 

No centro mexicano, um portifólio de cânhamo e alguns artefatos da erva são as atrações principais do lugar. 

Estamos em associação com o Museu de Haxixe e Maconha de Amsterdã, que teve a gentileza de doar algumas peças e a ideia é cultivá-las” afirma Zenil. 

Gastronomia 

Esse é um dos grandes diferenciais do museu. Além de toda a experiência acerca do mundo canábico, o lugar ainda oferece a oportunidade de provar alguns produtos comestíveis feitos à base da planta. 

Sementes de cânhamo e barras de proteínas são disponibilizadas para os visitantes experimentarem. 

Ambas oferecem grandes benefícios para a saúde. A primeira contém um alto teor de vitaminas C e E, enquanto a segunda fortalece o sistema imunológico e aumenta a vitalidade do corpo. 

Nova tendência 

A criação de museus canábicos tornou-se uma tendência no meio. Além do México, países como Espanha, Uruguai e Holanda também já têm centros históricos consolidados.

 Recentemente, a Croácia inaugurou o seu primeiro museu sobre cannabis, com o objetivo de educar o seu público sobre a planta.

Gustavo Lentini

Jornalista e produtor de conteúdo da Cannalize. Apaixonado por futebol e pela comunicação.

Mais Notícias