• 20 de maio de 2022

9 canabinóides além do THC e do CBD que você precisa conhecer

 9 canabinóides além do THC e do CBD que você precisa conhecer

Alguns canabinóides menos conhecidos podem ajudar em outros tipos de condições, como glaucoma, câncer de próstata e até ataque de pânico.

A cannabis tem centenas de compostos, boa parte deles são canabinóides. Além do CBD e do THC que você já conhece, outros canabinóides estão ganhando destaque por suas propriedades medicinais.

Os seus efeitos são parecidos com o CBD e o THC, mas também podem ir além, ajudando a tratar distrofia muscular, doenças vasculares e até acne. O interessante é que eles podem aparecer em várias etapas da planta, uns quando a cannabis é mais nova e outros quando mais velha, o que consequentemente traz um valor maior para a erva.

Eles também se diferem entre “grandes” e “pequenos”, onde a presença de alguns canabinóides é mais “destacado” que outros. Alguns são tão pequenos, que são difíceis de se estudar, por isso, não há muitas pesquisas.

Todos os canabinóides encontrados têm diferentes propriedades e efeitos sobre o corpo humano, mas também algo em comum: Eles afetam as percepções de dores e a interação com o sistema límbico, que está relacionado a cognição,  memória, ações psicomotoras e a vista mesolímbica, relacionada a sentimentos e reações gratificantes.

Listamos alguns para você conhecer. Lembrando que caso algum da lista chame a sua atenção, eles estão disponíveis de forma detalhada.

CBN

Este é um canabinóide é considerado pequeno, mas pode que auxiliar em tratamentos de algumas doenças, desde infecções causadas por bactérias até inflamações graves. Uma curiosidade é que ele também serve como neuroprotetor, ou seja: é capaz de prevenir o surgimento de condições como autismo, por exemplo.

Ele surge com o envelhecimento do THC na cannabis, quanto mais a cannabis é envelhecida, maior é a concentração de CBN. O canabidiol também pode estimular o apetite e ajudar no tratamento de glaucoma.

CBG

Na maioria das cepas o cannabigerol (CBG) é transformado em outros canabinoides, como o THCA ou CBDA (citados abaixo). Dessa forma em quanto tiver mais THC menos terá CBG e CBD (e vice e versa).

Em alguns experimentos com camundongos, o CBG conseguiu diminuir as inflamações intestinais, proteger os neurônios, combater receptores que causam o crescimento de células cancerígenas e no futuro, pode ser útil até em distúrbios relacionados à bexiga.

No entanto, CBG também não está presente em grandes quantidades (geralmente menos que 1% na maioria das plantas), mas alguns experimentos com manipulação genética e cruzamento de espécies estão sendo realizados para aumentar a concentração do canabinoide.

CBGA

O CBGA ou ácido canabigerólico, é um dos menores canabinóides produzidos pela planta cannabis. O CBGA é um composto fundamental na flor da cannabis. De fato, poderíamos imaginar o CBGA como o “avô” dos canabinóides. Pesquisadores japoneses acabaram descobrindo que ele não age como os demais, mas sim como um percussor.

Ele está no topo da reação que produz às três principais linhas de canabinóides: THCA, CBDA e CBCA.  Estes por sua vez, acabam se transformando em THC, CBD ou CBC. O CBGA pode também se converter em CBG, mas na maioria das cepas, o CBGA se transforma THC ou CBD.

Ele também pode influenciar de maneira positiva em doenças como distúrbio metabólico, câncer de colo e doenças vasculares. Um jeito de consumir uma grande quantidade deste canabinoide, é ingerir o cânhamo puro, que se refere a cannabis sativa recém-colhida contendo pouco ou nenhum THC.

CBC

Apesar do CBD e do THC ganharem toda a fama, este é composto também tem extrema importância. Conhecido com ou um dos “seis grandes” canabinóides, ele age como precursor de outros três principais canabinóides THCA, CBDA e CBCA além de interagir com outros tipos.

Quando o CBC ativa os receptores, pode aumentar os níveis dos endocanabinoides naturais no corpo como por exemplo, a anandamida.

Embora o composto tenha seus próprios benefícios, os pesquisadores também acham que isso pode ter algum vínculo com outros canabinóides, um termo conhecido como efeito entourage. Esse efeito do THC e do CBD trabalhando juntos e é bem conhecido, mas ainda não se sabe se outros canabinóides têm o mesmo efeito.

Isolado, ele pode ajudar com no combate contra o câncer, dores e inflamações, depressão e acredite ou não, até a acne.

CBL

Apesar da descoberta deste fitocanabinoide, não há muita coisa sobre ele. O CBL é encontrado na cannabis em quantidades muito menores do que em outros canabinóides. Uma vez que surge em pequenas doses, os cientistas têm dificuldade em estudá-lo.

Pelo fato do CBL não ser intoxicante, é possível que tenha mais semelhanças com o CBD do que o THC. Dependendo das propriedades e efeitos sobre os receptores humanos, há a possibilidade de que o CBL possa compartilhar alguns ou muitos dos usos de outros compostos da cannabis, como:

Estimulação do apetite, ajudar no sono, aliviar a dor, reduzir a ansiedade, prevenir toxinas, habilidades anti-inflamatórias, humor e até câncer.

CBDV

O cannabidivarin é derivado do cânhamo. Bem parecido com o CBD, é usado em um medicamento britânico para convulsão. Sua pesquisa mostrou que esse composto pode afetar a via neuroquímica dos receptores envolvidos, tanto no início como durante o progresso de diversos tipos de epilepsia. A GW relatou que esse canabinóide tem mostrado resultados antiepiléticos.

O CBDV tem muitas propriedades benéficas para o cérebro, e pode auxiliar também em tratamentos neurocomportamentais como a síndrome de rett, tanto para convulsões quanto resgate da memória, afetada pela doença.

Ele também se mostrou efetivo contra distrofia muscular.  

THCV

Também chamado de tetrahidrocanabivarin, como o próprio nome sugere, é semelhante ao THC em sua estrutura molecular e nas propriedades psicoativas. Mas também pode fornecer uma variedade de efeitos completamente diferentes.

Ao contrário do THC, que causa fome, esse composto pode diminuir o apetite. Algumas pesquisas também sugerem que o canabinóide pode controlar os níveis de açúcar no sangue e reduzir a resistência à insulina. Ele também pode autuar nas células ósseas, ajudando no crescimento.

Estudos mostram que o THCV também pode ser eficaz no tratamento de Alzheimer e ataques de pânico.

THCA

O THCA ou ácido tetra-hidrocanabinólico é um composto da planta cannabis que começou a demonstrar poder terapêutico, apesar do número de pesquisa ser pouco e as descobertas recentes.

 À medida que a planta seca, o THCA se converte lentamente em THC. O calor acelera essa conversão através de um processo conhecido como descarboxilação.

O que já foi descoberto é que o THCA pode ajudar como: anti-Inflamatório, contendo propriedades para tratamento de artrites e lúpus; Neuroprotetor, ajudando no tratamento de doenças neurodegenerativas;  Anti-Emética para o tratamento de náuseas e perda de apetite; Anti-proliferativo, com propriedades que podem ajudar no tratamento de câncer de próstata.

Tainara Cavalcante

Jornalista e produtora de conteúdo no Cannalize. Amante de literatura, fotografia e conteúdo de qualidade.

Mais Notícias