• 27 de novembro de 2020

Qual a relação da cannabis e do vinho para as leis da Califórnia?

 Qual a relação da cannabis e do vinho para as leis da Califórnia?

A indústria da cannabis da Califórnia não precisa olhar mais além do que o Vale do Napa ao estabelecer identidades para seus produtos da cannabis.

A Napa Valley Vintner Association, na verdade, oferece um plano para os produtores de cannabis da Califórnia.

O vinho realmente é o produto final”, disse Rex Stults, vice-presidente da associação. O microclima, os solos, a geologia, tudo isso influencia os tipos de uvas que crescem de forma saudável em certas áreas”.

Os produtores de vinho usam muitas denominações para estabelecer qualidades e características distintas de produtos de regiões específicas, bem como para educar consumidores sobre os sabores e perfis únicos gerados por um determinado lugar.  

O que a nova lei pode oferecer? 

A nova lei de apelações na Califórnia, oferece aos produtores de cannabis oportunidades semelhantes.

Os produtores de cannabis tradicionais podem reivindicar, comercializar e proteger o caráter único da cannabis produzida em suas regiões, destacando as diferenças de sabor, potência e qualidade para cada local.

“Proteger a reputação dessas regiões é crucial para o sucesso da indústria do vinho“, acrescentou Stults.

E sem dúvidas, isso pode ser aplicado à cannabis também…

“Os nomes de lugares são realmente importantes e podem ser uma ferramenta essencial para desenvolver e reforçar a indústria da cannabis“ disse Stults. 

Até agora, parece que para Stults, a indústria da cannabis está fazendo tudo corretamente. Incluindo tornar as denominações significativas e aplicar força suficiente nas regulamentações do mercado para garantir a confiança do consumidor.

Um ponto inicial discutido recentemente foi que o Departamento de Alimentos e Agricultura da Califórnia, iria permitir nomes de apelação para a cannabis de cultivos em ambientes fechados, mais conhecidos como cultivos indoor.

Stults chamou isso de “absurdo“, perguntando como a cannabis cultivada em ambiente fechados poderia reivindicar o terroir (significa o nascimento de um tipo de uva)

A importância da reputação

Agora depende da indústria da cannabis para construir  uma confiança para que os nomes dos lugares se conectem com os consumidores de uma forma positiva.

“Se você desenvolver uma reputação de ter um produto delicioso e de alta qualidade, o nome da região se tornará sinônimo do produto, disse Stults. “O produto tem que ser bom de forma consistente ano após ano. “

Outro paralelo com o vinho, é que a indústria da cannabis pode considerar passeios em fazendas, para provar o produto e ver onde ele é cultivado.

O Napa Valley tem se beneficiado de tal um plano para mais de 3 milhões de visitantes por ano, que vem visitar vinhedos e provar vinhos.

Stults disse que construir essa conexão pessoal do consumidor ao produtor funcionou bem.

Para isso, Genine Coleman fundou o Conselho de Origins Council, com sede em Mendocino, que tem como foco o desenvolvimento econômico de regiões produtoras de legado na Califórnia.

Ela tem defendido esta designação de apelações por cerca de 5 anos, destacando a ligação entre o ambiente natural e como os humanos se adaptaram para cultivar cannabis em regiões específicas.

“É realmente investir neste programa para ser um programa de ligação casual tradicional, como vemos na Europa com vinho“ disse Coleman.

Ela também está interessada em como o terroir apresentaria oportunidades de mercado nacional e internacional no caso de legalização federal.

Coleman acredita que os pequenos produtores de artesanato, que crescem em menos de um quarto de acre e constituem a maioria dos agricultores com quem ela trabalha, serão capazes de “competir em um mercado global de cannabis“, sob a nova lei.

O marketing baseado em terroir deve servir para expandir a consciência do consumidor em torno da genética que foi administrada por gerações por esses produtores e também ajuda a educar compradores sobre as práticas agrícolas que os produtores usam, disse ela.

Coleman destacou que a cannabis é muito responsiva como uma planta anual.

“Isso se adapta à região e ao agricultor que trabalha para escolher a genética mais adequada para o meio ambiente”, acrescentou. 

Você ficou curioso e quer saber mais sobre o cultivo de cannabis em ambientes fechados? Clique aqui.

Referências

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias