• 27 de junho de 2022

Posso beber álcool no meu tratamento com CBD?

 Posso beber álcool no meu tratamento com CBD?

Apesar de mais natural, fazer um tratamento com cannabis também precisa de algumas atenções. Uma delas é a interação com outras substâncias. Mas e o álcool?

Toda vez que um médico passa um tratamento à base de remédios, a primeira coisa que o paciente pergunta é: “posso beber”? Isso porque o álcool pode causar interação com diversas medicações.

E não é diferente quando falamos sobre cannabis. Por isso, será que a mistura do álcool com o tratamento com o Canabidiol (CBD) pode causar alguma reação?

Conversamos com o médico-cirurgião Rafael Pessoa que nos ajudou a entender melhor como funciona se é possível beber e fazer um tratamento com cannabis. 

Competição pela metabolização

Os estudos até agora não foram suficientes para uma resposta clara. Por isso, o recomendável é que não misture. 

O médico explica que tanto a cannabis quanto o álcool são metabolizados pelo fígado, mas como o órgão é um só, há uma competição de quem será metabolizado primeiro, o que prejudica ambos.

A metabolização, nada mais é do que a absorção da substância pelo corpo e a sua eliminação. Uma vez que o corpo não metaboliza de forma correta, a substância permanece no organismo por mais tempo.

Consequentemente, isso pode potencializar os efeitos colaterais, tanto de um quanto do outro. Como no caso do álcool, aumenta a ressaca e no caso do óleo de CBD, piora a diarreia, por exemplo.

Quais são as alternativas?

O médico-cirurgião acrescenta que uma das alternativas é conversar com o seu médico para deixar de utilizar o óleo em um dia eventual que quiser beber. Isso pode amenizar os possíveis efeitos colaterais de ambas as substâncias.

Por outro lado, há tratamentos contínuos que não podem ser interrompidos, o que faz a opinião do médico tão importante. 

Se não pode misturar, como ficam as infusões e as tinturas?

Atualmente, há bebidas alcoólicas com infusão de cannabis que estão fazendo sucesso lá fora. E é possível infundir praticamente todo o tipo de bebida, como chá, café, leite, tequila, rum, licor, gin e cerveja.

Em países como o Reino Unido, a cannabis é vendida especificamente para a infusão em bebidas, principalmente para resolver a questão do gosto amargo do óleo, além de ser uma opção para pacientes que não querem recorrer ao fumo ou à vaporização.

Contudo, se for beber uma infusão de cannabis, saiba que não há para onde correr. Os efeitos colaterais tanto do CBD quanto do álcool correm o risco de ser potencializados. 

Tinturas

Para fazer uma solução canábica líquida é importante utilizar algum tipo de solvente. Isso porque a cannabis é hidrofóbica, ou seja, é facilmente diluída em substâncias como gorduras, mas não é solúvel na água. 

Por isso, ela geralmente é diluída em óleo ou até em álcool. Contudo, de acordo com Rafael Pessoa, o processo de fabricação com álcool  é feito sem o etanol, o que muda totalmente a interação. “Isso pode ser observado no certificado de análise”, complementa.

Foto: Vista Criate

Redução do álcool

Por outro lado, o uso do Canabidiol pode estar associado à redução do consumo de álcool. Pelo menos é o que dizem alguns estudos, como uma pesquisa recentemente publicada na revista Psychology of Addictive Behaviors.

Ela mostrou o benefício do Canabidiol na compulsão pelo álcool. Foram 120 voluntários divididos por grupos, que utilizaram a planta com mais CBD ou tetrahidrocanabinol (THC) e até a mistura dos dois. 

Os dados que mostraram um consumo menor de bebidas alcoólicas por dia e uma efetiva redução ao longo do tempo foi do grupo de indivíduos que ingeriram concentrações maiores do canabidiol. 

Em outra pesquisa desenvolvida por universidades do Colorado, foram analisados  96 voluntários que participavam de um programa de tratamento de abuso de álcool. 

A utilização leve ou pesada da cannabis resultava em uma menor quantidade de álcool no dia em que era utilizada. A conclusão do estudo foi que a redução foi de aproximadamente 29%.

Consulte um médico 

É importante ressaltar que qualquer produto feito com a cannabis precisa ser prescrito por um médico, que inclusive, poderá indicar qual o melhor tratamento para a sua condição.

No caso dos produtos à base de cannabis, eles ainda precisam ser prescritos em receita azul do tipo B.

Caso precise de ajuda, disponibilizamos um atendimento especializado que poderá esclarecer todas as suas dúvidas, além de auxiliar desde a prescrição até a importação do produto. Clique aqui.

Tainara Cavalcante

Jornalista e produtora de conteúdo no Cannalize. Amante de literatura, fotografia e conteúdo de qualidade.

Mais Notícias