• 25 de junho de 2022

Nova York será a nova Amsterdam? Projeções são astronômicas!

 Nova York será a nova Amsterdam? Projeções são astronômicas!

Com estimativa de orçamento para a partir de 2023, o estado estadunidense aposta bastante no mercado de cannabis. 

 

O New York Post, jornal local diário, fez um levantamento que evidencia o crescimento do mercado canábico no país. Para o próximo ano, a expectativa é de gerar, com taxas e impostos, cerca de 56 milhões de dólares. 

O montante cresce ainda mais na comparação com 2028, quando se espera arrecadar US$1.25 BI até lá

A quantidade de dinheiro corresponde ao tamanho da capital e de sua população. A megalópole conta, atualmente, com mais de oito milhões de pessoas, localizadas em 783,8 km².

Em 2021, o Sienna College apurou que, na época, 60% da população nova iorquina aprovava a legalização da erva. A boa aprovação em uma das cidades mais populosas do mundo não poderia gerar outro resultado, ao não ser esse “boom” financeiro. 

A Nova Amsterdam? 

 

 

Foi desta forma que o jornal New York Post classificou o atual cenário canábico na cidade. O Upper West Side’s Barber Shop Museum, vem usando o panorama atual para criar novas técnicas de venda para os seus artigos de barbearia, atraindo um novo público. 

A estratégia consiste em disponibilizar um “brinde de cannabis”. Todo cliente que comprar algum produto da barbearia, recebe essa doação. 

“Não vendemos erva aqui. Vendemos arte digital, depois damos-lhe a cannabis como um presente”, disse Shaheem Owens, funcionário do local. 

Mudança na lei 

Vale lembrar que em março de 2021, o governador de Nova York legalizou o uso recreativo de cannabis no estado, além de ampliar o sistema de distribuição da mesma em fins medicinais. 

A nova lei permite que maiores de 21 anos façam o uso da planta e que cultivem em suas próprias casas, além de estabelecer um plano de destinar parte da arrecadação para o âmbito medicinal e educacional do tema. 

Atualmente, é consentido que um cidadão porte 85 gramas de cannabis para fins recreativos, além de ter o direito de cultivar seis plantas em sua residência. 

O estado de Nova York permite a utilização da planta na medicina desde 2014 e é um dos principais expoentes mundiais nos tratamentos com cannabis. 

 

Gustavo Lentini

Jornalista e produtor de conteúdo da Cannalize. Apaixonado por futebol e pela comunicação.

Mais Notícias