‘Foi o melhor investimento da vida’, diz tutora que deu CBD para cão paraplégico

‘Foi o melhor investimento da vida’, diz tutora que deu CBD para cão paraplégico

Sobre as colunas

As colunas publicadas na Cannalize não traduzem necessariamente a opinião do portal. A publicação tem o propósito de estimular o debate sobre cannabis no Brasil e no mundo e de refletir sobre diversos pontos de vista sobre o tema.

Daniela Locastro ainda criou um instagram para mostrar a evolução do cãozinho que hoje vive sem dores

‘Foi o melhor investimento da vida’, diz tutora que deu CBD para cão paraplégico
Foto: Arquivo Pessoal

Pouco depois que se recuperou de uma leucemia, o pequeno Pedro pediu um novo cachorrinho. O pet da família havia sido doado por causa do seu antigo estado de saúde, então ele cobrou um novo.

Foi aí que o Rick apareceu. O cão tinha alguns meses quando foi adotado pela Daniela Locastro (40), tia do Pedro. Não demorou muito para que se tornasse o xodozinho da família. 

Contudo, alguns anos depois, o Rick foi pular do sofá e travou. “A gente levou ele na veterinária e ela falou que era uma inflamação. Mas ele foi paralisando, paralisando e não tinha um profissional que soubesse o que ele tinha”, acrescenta Locastro.

Foi após um Raio X que descobriram uma hérnia de disco. Trata-se de uma lesão que acontece principalmente na lombar, tanto dos humanos quanto dos animais. Além das dores, o problema também pode causar alteração da sensibilidade da coxa, perna e pé. 

Atualmente a condição é a principal causa de doenças da coluna dos cães, principalmente os salsichas, raça do pequeno Rick. 

Vai ter que sacrificar?

O cachorro estava sofrendo. Não andava, não brincava e nem se mexia direito.
Daniela Locastro conta que o que a veterinária então falou da temida eutanásia. Uma injeção letal para animais que não respondem mais a tratamentos.  

De acordo com um estudo publicado em 2019, problemas na coluna estão entre as principais causas para fazer o procedimento em pets no país. Sem contar que os cães são os mais afetados, correspondendo a mais de 90% dos casos, em relação aos gatos. 

“A gente não sabia como lidar e a veterinária falou que não teria o que fazer além da eutanásia. Eu lembro que a gente chorou um dia inteirinho. O Pedro chorou e chorou, porque ele cresceu junto”, ressalta. 

Uma nova chance para o cãozinho

Mas quando chegou o dia, a veterinária que faria o procedimento se recusou a aplicar a injeção, pois, segundo ela, o pequeno Rick ainda tinha chances de viver. “ Quando a gente chegou lá, ela falou: ‘ele é o cachorro? Imagina, ele quer viver’”.

A veterinária ainda acrescentou que o cãozinho não reagia por causa da quantidade de remédios que estava tomando, eram eles que o deixavam dopado e sem reação. Na época, o cachorro tomava sete medicações diferentes.

Por isso, a veterinária tirou a maioria dos medicamentos e o encaminhou para a fisioterapia.

Tratando com a cannabis

Por outro lado, as chances de andar novamente estavam fora de questão. A família também tinha que esvaziar a sua bexiga e ajudá-lo a fazer as necessidades fisiológicas. Mas o que mais incomodava eram as dores que o cãozinho ainda sentia. 

Daniela lembra que Rick gritava, uivava de dor. A família ficou desesperada, pois não podiam sequer encostar nele sem que gritasse. 

Foi através de uma médica veterinária que ela soube da cannabis. Não pensou duas vezes em utilizar o método para tentar aliviar as dores do cãozinho. 

E a melhora veio de forma rápida. “Foi outra vida. Hoje em dia, de todos os remédios que ele tomava, está apenas com um, mas está desmamando. Hoje ele é outro cachorro”, acrescenta.

Assim como em humanos, os pets também precisam tratar a hérnia de disco com anti-inflamatórios, que poderão amenizar os inchaços e diminuir a dor. Felizmente a cannabis também tem um efeito poderoso na inflamação.

‘Foi o melhor investimento da vida’, diz tutora que deu CBD para cão paraplégico
‘Foi o melhor investimento da vida’, diz tutora que deu CBD para cão paraplégico Foto: Arquivo Pessoal

Cannabis para o tratamento da inflamação

Diversos estudos já mostraram o potencial de diversas substâncias da cannabis, como o CBD (canabidiol), no controle da dor e da inflamação.

Leia também: A cannabis no tratamento de inflamações

Mas o seu diferencial está na forma única de atuar, bem diferente dos medicamentos tradicionais. A cannabis funciona através do chamado Sistema Endocanabinoide, um sistema que funciona em nível molecular ajudando a restaurar a homeostase.

Ou seja, ajuda a restaurar o equilíbrio de várias substâncias do corpo, como fome, sono, humor, sistema nervoso, imune, inflamação e consequentemente, a dor.

Quando algo não está funcionando corretamente, o próprio organismo produz os chamados canabinoides, que por meio de receptores, ajudam a estabilizar alguma função.

A cannabis também possui estas substâncias, que quando administradas podem fazer um trabalho similar aos nossos canabinoides.

Instagram só do cãozinho

Foi através da sua experiência que Daniela criou um perfil no Instagram para mostrar a evolução do Rick. Para ela, é necessário mostrar que animais com paraplegia ainda podem viver e serem felizes. 

A página do cãozinho tem quase quatro mil seguidores e mostra o dia a dia do cachorro e a evolução do seu tratamento com a cannabis.

“Eu falo que o canabidiol mudou a vida dele totalmente. Não tem dor, come pula, brinca do jeitinho dele, e foi o melhor investimento da vida para dar qualidade de vida pra ele”, conclui.

Conte com a gente 

Caso precise de ajuda, disponibilizamos um atendimento especializado que poderá esclarecer todas as suas dúvidas, além de auxiliar desde achar um prescritor até o processo de compra do produto.

Só na Cannalize você pode tirar suas dúvidas gratuitamente sobre tratamentos com cannabis através da nossa parceira Cannect Clique aqui.

Tags: