• 27 de outubro de 2020

Estados Unidos pretende retirar a cannabis da lista de substâncias controladas

 Estados Unidos pretende retirar a cannabis da lista de substâncias controladas

Tudo ocorrerá através da votação no congresso. Lembrando que essa decisão não faz com que a cannabis seja legalizada.

No mês de novembro de 2020, acontecerá uma votação na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos que tem o intuito de remover a cannabis da Lei de Substâncias Controladas.

Também a retirada de alguns registros criminais sobre o uso adulto da planta.

Além disso, essa decisão também poderia remover registros criminais e forneceria uma espécie de indenização para pessoas prejudicadas pela aplicação das leis contra a cannabis.

Nos dias de hoje, a erva é legalizada em 10 estados americanos e Washington D.C e está em primeiro lugar na lista da Lei de Substâncias Controladas, as quais são consideradas maléficas e prejudiciais.

Se a proposta for aprovada na Câmara, a planta não será mais considerada ilegal a nivel federal, ou seja, não estará mais a margem da lei. 

Porém, a decisão sobre venda, consumo e plantio cabe a cada estado.

Um projeto de lei, conhecido como Ato More, foi apresentado em 2019 na Câmara e aprovado em novembro, com cerca de 24 votos a favor e 10 votos contrários.

A Imposição diante do projeto de lei

Levando em consideração que o senado é controlado pelo Partido Republicano, conhecido como um partido conservador,  a aprovação do projeto de lei se torna mais difícil.

Além disso, muitos congressistas republicanos criticaram os democratas por priorizarem as vendas da cannabis durante o cenário em que estamos vivendo com a pandemia de coronavírus. Momento em que as discussões deveriam ser outras, de acordo com eles.

Haverá estados que votação pela legalização em seu território

Os estados de Montana, Arizona, Mississipi, Nova Jersey e Dakota do Sul provavelmente votarão para o uso adulto e medicinal da planta.

Em Nova Jersey e Arizona, onde o uso medicinal já é permitido, o que tem sido debatido agora é o uso adulto. 

Já no estado de Montana, a votação terá como foco somente o uso adulto, enquanto Mississipi luta para legalizar para fins medicinais e, Dakota do Sul, para ambos.

Referências

  • Chicagotribune

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias