Em novo acordo, NBA pode liberar o uso da maconha por jogadores - Cannalize
Em novo acordo, NBA pode liberar o uso da maconha por jogadores

Em novo acordo, NBA pode liberar o uso da maconha por jogadores

Sobre as colunas

As colunas publicadas na Cannalize não traduzem necessariamente a opinião do portal. A publicação tem o propósito de estimular o debate sobre cannabis no Brasil e no mundo e de refletir sobre diversos pontos de vista sobre o tema.​

A decisão ainda está nos bastidores, mas após oficializado, os atletas não serão mais penalizados por usar maconha

Em novo acordo, NBA pode liberar o uso da maconha por jogadores
Foto: Freepik

E seguimos evoluindo. Neste sábado (2) a NBA firmou um novo convênio com a NBPA (associação de jogadores da liga de americana de basquete) que vai durar sete anos. Entre as cláusulas está a liberação do uso da maconha por jogadores.

Atualmente, o uso da erva é proibido na Liga, e quem quebra as regras fica suspenso durante cinco jogos. Contudo, a penalidade só é aplicada quando o atleta é pego três vezes pelo exame antidoping.

As informações foram divulgadas pelo portal espanhol “Marca”, que destacou que outros detalhes do acordo ainda serão formalizados e divulgados.

Mudanças em todos os lugares

As Olimpíadas de 2021 em Tóquio, no Japão, foi a primeira a ter o CBD (canabidiol) liberado pelo código da Wada (Agência Mundial Antidopagem). Contudo, o THC (tetrahidrocanabinol) ainda continua proibido, pois é a substância que causa a famosa “alta” da erva. 

O que influenciou decisões de outras ligas, como a NCAA (National Collegiate Athletic Association). 

Em março do ano passado, a associação relaxou a sua política de testes de cannabis entre atletas universitários nos Estados Unidos, além de recomendar que as penalidades sejam reduzidas caso o teste dê positivo. 

Regras próprias

Mas parece que a NBA segue as suas próprias regras. Assim como a NFL (National Football League).

Em 2020, a liga e a associação dos atletas fizeram um Acordo de Negociação Coletiva de dez anos, incluindo uma mudança positiva no que diz respeito ao tratamento com a cannabis pelos jogadores. 

Segundo o acordo, os jogadores não poderão mais ser suspensos por testarem positivo para THC no organismo. 

A MLB (Major League Baseball) também  anunciou um acordo em 2019 com a associação dos atletas e iria remover a cannabis da lista de drogas proibidas pela entidade. A partir de fevereiro de 2020, a maconha passou a ser tratada da mesma forma que o álcool. 

Conte com a gente 

Caso precise de ajuda, disponibilizamos um atendimento especializado que poderá esclarecer todas as suas dúvidas, além de auxiliar desde achar um médico prescritor até o processo de importação do produto. Clique aqui.

Tags:

Artigos relacionados

Relacionadas