• 25 de junho de 2022

CBD e uso de outros remédios: Tudo que você precisa saber

 CBD e uso de outros remédios: Tudo que você precisa saber

O canabidiol pode mudar o jeito que o corpo normalmente processa certos medicamentos. Por esse motivo é importante saber se é possível usá-los em conjunto ou não.

Esse canabinoide, ganhou uma atenção pelo seu poder em ajudar a aliviar sintomas de insônia, ansiedade, dores crônicas e outras condições relacionadas à saúde.

Apesar dos estudos sobre a eficácia deste composto ainda estar em andamento, muitas pessoas estão tentando usá-lo durante seus tratamentos.

Até agora, as pesquisas mostram que o canabidiol é geralmente seguro e tem poucos, se houver, efeitos colaterais. Mas existe um grande ponto que é defendido, como a capacidade que o canabidiol tem de interagir com alguns medicamentos.

Metabolismo e enzimas

Quando uma medicação ou outras substâncias são tomadas, o corpo precisa metaboliza-la ou quebrá-la. O metabolismo de medicamentos acontece em todo o corpo, mas o fígado faz uma grande parte do trabalho também.

Uma família do enzima chamado citocromo P450 (CYP450) faz uma importante tarefa de conversão de substâncias estranhas, elas podem ser eliminadas do corpo de maneira fácil.

Mas alguns medicamentos ou substâncias podem afetar o CYP450, diminuindo ou acelerando  o metabolismo dos medicamentos. Quando essa mudança na taxa de metabolismo acontece,  pode alterar a maneira como o corpo processa as medicações ou os suplementos que são tomados, assim surge a interação medicamentosa.

Porque o CYP450 é importante quando se trata de  CBD e medicamentos?

Segundo as pesquisas, a família CYP450 de enzimas é responsável pelo metabolismo de vários canabinóides, incluindo o canabidiol. O CYP3A4, uma enzima importante dentro da família CYP450, faz a tarefa. Mas durante esse processo, o CBD também interfere no CYP3A4.

A enzima CYP3A4 é responsável por metabolizar cerca de 60% dos medicamentos prescritos clinicamente. Mas se o CBD estiver inibindo o CYP3A4, ele não funcionará de maneira tão eficaz para quebrar os medicamentos em seu sistema.

O inverso também pode acontecer. Muitas medicações inibem o CYP3A4. Se o canabidiol for tomado junto com alguns medicamentos,  o corpo não poderá trabalhar para processar o canabidiol com a mesma eficácia.

Se o corpo estiver metabolizando uma medicação de forma lenta, provavelmente há mais medicamentos no sistema do que o pretendido. Aumentar o nível de um medicamento no organismo pode causar reações exageradas, incluindo efeitos colaterais indesejáveis ou prejudiciais.

Algumas substâncias também podem acelerar o trabalho da família de enzimas CYP450. Se o corpo estiver metabolizando um medicamento muito rápido, porque outra substância está induzindo as enzimas, talvez não haja o suficiente em seu sistema para tratar um problema de saúde ao mesmo tempo.

Usando o CBD de forma segura enquanto toma outros medicamentos

Se a intenção for experimentar o canabidiol como um elemento terapêutico adicional para aliviar os sintomas de certas condições, o ideal é conversar antes com um médico.

Ele pode ajudar a determinar um produto à base canabidiol, a dose e um cronograma seguro em conjunto com os medicamentos. Em algumas situações, o médico pode querer monitorar os níveis plasmáticos de alguns medicamentos que já são tomados.

É importante lembrar que nenhuma medicação deve ser interrompida para experimentar o CBD, a menos que o médico diga que é seguro.

Tendo em mente que os cosméticos de canabidiol, como as loções, cremes e pomadas, também podem ser uma opção. Diferente dos óleos, comestíveis e vaporizadores, os cosméticos normalmente não atingem a corrente sanguínea.

Poder entre as interações

Embora os estudos para determinar o poder nas interações entre o CBD e medicamentos específicos ainda estejam em andamento, não há nenhum regra geral que pode ajudar os consumidores em relação a isso. O canabidiol deve ser evitado se as medicações tiver um aviso de toranja no rótulo.

Esse aviso indica que pessoas que tomam o medicamento devem evitar consumo de toranja ou suco de toranja ( um citrino híbrido, resultante do cruzamento do pomelo com a laranja)

De acordo com a Food and Drug Administration (FDA), consumir toranja junto com um desses medicamentos pode causar uma alta concentração da medicação na corrente sanguínea e gerar efeitos colaterais causando até mesmo uma overdose.

Os avisos de  toranja nos rótulos são comuns em diversos tipos de medicamentos, mas nem todos de uma categoria exigirão a prevenção. Nesse caso as informações sobre o medicamento devem ser verificadas ou se necessário perguntado a um profissional da saúde.

Tipos de medicamentos que normalmente tem aviso de toranja

  • Antibióticos e antimicrobianos;
  • medicamentos usados para tratamento do câncer;
  • anti-histamínicos;
  • medicamento antiepiléticos;
  • medicamento para pressão arterial;
  • anticoagulantes;
  • medicações para colesterol;
  • corticosteróides;
  • medicamentos para disfunção erétil;
  • medicamentos gastrointestinais;
  • medicamento para ritmo cardíaco;
  • imunossupressores;
  • medicações para humor, depressão, ansiedade;
  • medicações para dores;
  • medicações para próstata.

Pesquisas recentes sobre a interação entre o CBD e medicamentos

Os pesquisadores estão trabalhando para determinar de forma mais específica as interações entre o canabidiol e vários medicamentos. Estudo foram feitos em animais por certas medicações, mas em muitos casos os cientistas ainda estão determinando como esses resultados podem ser em humanos.

Alguns pequenos testes clínicos foram realizados. Por exemplo, em um estudo com 25 crianças com epilepsia de difícil controle, 13 delas tomaram clobazam e CBD. Os especialistas descobriram níveis elevados de clobazam nessas crianças. Eles relataram que usar o canabidiol e clobazam juntos pode ser seguro, mas recomendam um monitoramento nos níveis dos medicamentos durante o tratamento.

Estudos iniciais mostram que o CBD podem alterar os níveis medicamentosos em nosso sistema, até mesmo se forem tomadas em doses prescritas. Porém, mais pesquisas são necessárias para determinar a gravidade das interações do canabinoide entre diferentes medicamentos.

Segurança e efeitos colaterais

Sob a supervisão cuidadosa de um  médico, é possível usar o canabidiol com segurança junto com outros medicamentos, até mesmo aqueles que tem um aviso de toranja.

Se necessário, o médico pode monitorar os níveis séricos plasmáticos da medicação que está sendo tomada.

Se o canabidiol estiver sendo tomado com outros medicamentos, é importante ficar atento a possíveis alterações na forma como o CBD afeta o organismo. 

Efeitos colaterais a serem observados

Alguns efeitos colaterais que podem ocorrer, incluem

  • Sonolência;
  • Sedação;
  • Náusea;
  • Convulsões;
  • Fadiga;
  • Diarreia;
  • Falta de apetite;
  • Perda de peso.

Fale com o seu médico

Quando se trata de decidir usar o CBD em conjunto com outras medicações, conversar com seu médico é de extrema importância. Embora nem todos os especialistas consigam informações claras sobre o canabidiol interagindo com outros medicamentos, dependendo das leis do local, alguns podem ajudar recomendando dosagens ou marcas de alta qualidade e confiáveis.

Consulte seu médico antes de tentar qualquer uso de canabidiol, principalmente se já estiver usando um ou mais medicamentos.

Referências

  • Healthline

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias