• 16 de agosto de 2022

Cannabis x melatonina: é possível substituir?

 Cannabis x melatonina: é possível substituir?

Cannabis leaf and capsules in human hands in neon blue studio light. top view. Natural dietary supplements. High quality photo

A melatonina é utilizada para tratar distúrbios do sono, porém gera efeitos colaterais desagradáveis. A cannabis pode ser uma opção?

O sono é uma atividade essencial para o ser humano. Noites mal dormidas podem ocasionar em uma série de prejuízos no dia a dia, tanto físicos quanto psicológicos. 

Infelizmente, ter algum distúrbio do sono virou algo comum na sociedade. Segundo um levantamento feito pela  OMS (Organização Mundial da Saúde), cerca de 40% da população sofre com alguma dificuldade para dormir. 

Essas condições podem ser tratadas de diversas formas. Uma das mais convencionais é através de medicações, uma delas, a melatonina. 

Conheça essa substância, como interfere no organismo e se ela pode ser substituída por outros compostos: 

O que é? 

A Melatonina é um hormônio produzido pelo próprio corpo humano, através da glândula pineal, localizada no cérebro. 

Ela está diretamente ligada ao sono, já que começa a ser liberada quando a iluminação natural cai, com o ápice de produção algumas horas após anoitecer, o que ajuda a promover a sensação de relaxamento. 

A desregulação desta substância pode causar dificuldades para dormir. Por isso, uma solução bastante utilizada é a reposição do hormônio em dosagens calculadas. 

Porém, é importante ressaltar que nem todo distúrbio do sono é ocasionado pela falta ou excesso de melatonina no organismo. 

Em que casos ajuda? 

Tomar melatonina é recomendado apenas para casos específicos, como o tratamento de distúrbios do sono do ritmo circadiano, conhecido como o relógio interno de cada indivíduo. 

O ritmo corresponde a uma programação natural do corpo humano sobre alguns mecanismos, que determinam o horário da produção de hormônios e o de iniciar os processos do sono, por exemplo. 

Hábitos diários podem atrapalhar essa rotina, que pode ser “consertada” através da suplementação. 

Dentro dessa classificação, a melatonina pode ajudar em complicações como insônia e no tratamento dos efeitos do jetlag. 

Contraindicações 

Apesar de apresentar bastante tolerância, o hormônio não é recomendado para as seguintes situações:

  • Gravidez; 
  • Amamentação; 
  • Pessoas alérgicas a algum componente da medicação. 

A forma de uso também deve ser analisada. Em bebês ou crianças, por exemplo, é recomendado o tratamento por gotas, enquanto em adultos o mais adequado são os comprimidos. 

Além disso, é fundamental estar atento à dosagem, para minimizar a quantidade de efeitos colaterais. Portanto, se deseja realizar a ingestão de Melatonina, assim como qualquer outro composto, procure antes um médico especialista. 

Efeitos colaterais 

Assim como muitos remédios, a melatonina também pode gerar alguns sintomas extras. Eles são: 

  • Dor de cabeça; 
  • Sono fragmentado; 
  • Pesadelos; 
  • Tontura; 
  • Náuseas; 
  • Sonolência; 
  • Aumento da produção de prolactina (hormônio ligado à produção do leite materno). 

A cannabis para distúrbios do sono 

O uso medicinal da cannabis é um dos métodos que estão à disposição de quem quer tratar problemas relacionados ao sono. 

A planta tem em sua estrutura várias substâncias chamadas canabinoides, como o Canabidiol (CBD) e o Tetraidrocanabinol (THC), os dois mais conhecidos. 

Quando são ingeridos pelo corpo humano, estes compostos interagem com o Sistema Endocanabinoide, responsável pela regulação de funções básicas do organismo, uma delas, o sono. 

Por apresentar propriedades relaxantes e sedativas, principalmente no CBD, a planta tem a capacidade de corrigir e melhorar a qualidade dessa atividade. 

Além disso, a cannabis também consegue amenizar outras complicações, como ansiedade, depressão e estresse, que, em muitos casos, são responsáveis pela origem de algum desses distúrbios. 

Melatonina x cannabis

A principal diferença no tratamento com as substâncias são os efeitos colaterais. A planta, ao contrário da medicação, não gera tantas consequências para o organismo. 

Outro fator favorável à cannabis é que ela consegue potencializar a produção de melatonina, o que retira a necessidade de ingerir doses extras do hormônio. 

A eficácia dos produtos canábicos para tratar condições relacionadas ao sono, em especial a insônia, evidencia uma boa substituição da melatonina. 

Porém, o uso da cannabis deve ser feito por meio de orientações e acompanhamento médico. 

Encontre agora um médico para te ajudar a tratar distúrbios do sono.

Gustavo Lentini

Jornalista e produtor de conteúdo da Cannalize. Apaixonado por futebol e pela comunicação.

Mais Notícias