Atleta norte-americana perde título de competição por causa da maconha

Atleta norte-americana perde título de competição por causa da maconha

Sobre as colunas

As colunas publicadas na Cannalize não traduzem necessariamente a opinião do portal. A publicação tem o propósito de estimular o debate sobre cannabis no Brasil e no mundo e de refletir sobre diversos pontos de vista sobre o tema.​

A atleta havia utilizado maconha fora do período das competições, mas mesmo assim, ficou sem o título e ainda recebeu um mês de suspensão

Atleta norte-americana perde título de competição por causa da maconha
Foto: USA TODAY Esportes/Reprodução

Nesta terça-feira (25) a saltadora norte-americana Tara Davis-Woodhall perdeu o título do Campeonato Nacional Indoor depois de testar positivo para THC (tetrahidrocanabinol), substância que gera os efeitos da maconha.

A atleta havia conquistado o primeiro lugar da competição em fevereiro depois de registrar um salto de 6,99 metros na competição que aconteceu no Novo México.

De acordo com a informação da Usada (Agência antidoping dos Estados Unidos, sigla em inglês), a jogadora ainda recebeu um mês de suspensão. Uma punição considerada leve, pois a pena é de no mínimo, três meses.

Pena reduzida

De acordo com a Usada, a suspensão foi menor porque  a maconha foi usada fora do período de competições, portanto, não estava relacionada ao “desempenho esportivo”. 

Por outro lado, a atleta de 23 anos também precisou frequentar um “programa de tratamento de substâncias para abuso em relação ao uso de cannabis”, para poder voltar a competir.

“A USADA defendeu e continuará defendendo a WADA, o legislador, para tratar a maconha de uma maneira mais justa e eficaz para identificar o verdadeiro uso em competição”, comunicou a agência.

Leia também: O dia em que a maconha foi proibida para os atletas

Outras polêmicas sobre o assunto

O caso mais emblemático dos últimos tempos, foi o da atleta norte-americana Sha’Carri Richardson, que causou bastante revolta no mundo do esporte. 

A corredora obteve a primeira vaga para  para os Jogos Olímpicos de Tóquio ao correr 100 metros em 10.86 segundos em 2021. Contudo, foi obrigada a ficar de fora das Olimpíadas depois que testou positivo para maconha.

Suspensão que causou indignação de muita gente, o que pressionou a Wada a revisar o seu código. 

Mas parece que isso não adiantou muito. A Wada até analisou a liberação da maconha, mas ainda a manteve na lista dos proibidos com a justificativa de que a planta “viola a prática esportiva”. 

Legislação brasileira

No Brasil, a cannabis é aprovada apenas para fins medicinais e só pode ser comprada com receita. 

Atualmente, ela pode ser adquirida através de importações, nas farmácias e até por associações de pacientes. 

Caso precise de ajuda, disponibilizamos um atendimento especializado que poderá esclarecer todas as suas dúvidas, além de auxiliar desde a achar um prescritor até o processo de importação do produto. Clique aqui.

Tags:

Artigos relacionados

Relacionadas